PESQUISE EM NOSSOS POSTS

DESFIBRILADORES


SABE QUANDO ALGO DÁ ERRADO E VOCÊ ENTRA EM COMA SENTIMENTAL?
QUANDO HÁ A INCAPACIDADE DE DISCERNIR O QUE, REALMENTE, ESTAMOS SENTINDO, QUANDO TANTO FAZ, QUANDO NEM DÓI MAIS.
QUANDO A CONFUSÃO DA SUA MENTE TE FAZ VEGETAR, VOCÊ ESCUTA APENAS VOZES, MAS NÃO COMPREENDE O QUE ELAS QUEREM DIZER.
ISSO ACONTECE TODOS OS DIAS COM MILHARES DE PESSOAS, A VIDA É DIFÍCIL, E PARA CADA PESSOA, UM TIPO DE DIFICULDADE.

O QUE DÓI EM UM, NO OUTRO FAZ CÓCEGAS, E ESTE NÍVEL DE DOR É IMENSURÁVEL, INCOMPARÁVEL.
O QUE PARA UNS SERVE DE MULETA, PARA OUTROS, COMBUSTÍVEL.
O QUE PARA UNS ENFRAQUECE, PARA OUTROS, OS DEIXAM MAIS FORTES.
O QUE QUERO DIZER COM TUDO ISSO, É QUE EM TODO CASO DE SUPOSTA MORTE,
QUANDO O CORAÇÃO PARA DE BATER E A VIDA ESTÁ SE ESCORRENDO, DEVEMOS
APLICAR UM CHOQUE PARA QUE O MÚSCULO DO CORAÇÃO SEJA ESTIMULADO AO
PONTO DE RETORNAR À VIDA, E ESSE CHOQUE DEVE SER INTENSO E NÃO EM UMA
ÚNICA TENTATIVA, MAIS DIVERSAS.
SEJAMOS DESFIBRILADORES NA VIDA DAS PESSOAS QUE NOS CERCAM!
ÀS VEZES O QUE FALTA É O CHOQUE. É DIZER A VERDADE, COM JEITO, PENSANDO QUE SE FOR INTENSO DEMAIS MATA E SE FOR FRACO DEMAIS NÃO FAZ EFEITO.
SE EU FIZER UMA ANÁLISE DESTA FASE DA MINHA VIDA, COM CERTEZA POSSO AFIRMAR QUE TIVE AMIGOS QUE VIERAM APENAS ME VISITAR ENQUANTO EU ESTAVA DOENTE, AMIGOS QUE VIERAM COM REMÉDIO E BOAS PALAVRAS DE CONSOLO, ALGUNS VIERAM FAZER A VEZ DOS DOUTORES DA ALEGRIA, MAS O QUE REALMENTE ME FEZ REVIVER FOI O AMIGO DESFIBRILADOR, QUE FALOU O NECESSÁRIO PARA RESSUSCITAR O CORAÇÃO SUPOSTAMENTE MORTO, QUE ME FEZ ENXERGAR O QUANTO EU VALHO E QUE NÃO É HORA DE ENTREGAR OS PONTOS, MAS É HORA DE SE FORTALECER!
HORA E MOMENTO DE CRESCER EM TODOS OS ASPÉCTOS!
CRESCER VALE CADA LÁGRIMA.
O QUE APRENDI COM ISSO?
ORAREI A DEUS PARA QUE EU SAIBA SER DESFIBRILADOR NA VIDA DE QUEM QUER QUE SEJA. E COM ESTE GESTO, POSSA AJUDAR A REVIVER CORAÇÕES SUPOSTAMENTE MORTOS.

Rejane Oliveira

CONFISSÕES DE UMA ADOLESCENTE


Acredite , estou aqui para desabafar e contar uma experiencia

A gente vive em mundo, que na minha idade, para ser feliz a onda é : beber até cair, pegaçao geral, ser a mais linda com o cara mais gostoso de todos,e sempre estar nas baladas, mais fortes é claro!! aah falô. ooh vazio!

mas beleza, não vim aqui pra criticar a galera que faz isso(afinal quem sou eu pra criticar,se nem Jesus que era o “cara” fez isso, eu que não vo faze!) e sim, vim aqui pra dizer o quanto isso me fez pensar, e espero que faça pessoas a pensarem um dia, um pouco mais no que estao fazendo. O porque? E pra que?

Nesse última sexta, fui em um aniversario de um amigo,nada demais: pizza, coca e a galera reunida, uma amiga minha tinha ganhado convites para uma festa dos anos 70. Nada de mais aparentava pra mim, afinal eu tenho 16, ando com a galera de 22, o que teria de errado?

Chegando lá, não tinha nada mesmo, o que tinha era o que eu já esperava, a galera dançando, bebendo. O melhor foi que eu dançei e olhei tudo aquilo e pensei : "- Putss velho, como eu sou feliz,sem precisar disso!" fiquei muito feliz por pensar assim (me surpreendeu muito) e tambem tirei um grande medo. Sim, tinha medo de ir e de gostar. Afinal sou uma garota normal de 16 anos!

Realmente eu nunca fui de sair,nunca senti interesse ( e tambem sou muito medrosa, Haha).

Entendam, não acho errado você sair pra curtir uma balada, da mesma maneira que tambem não acho errado você assistir um filme, uma vez meu tio disse: "Você sabe o que faz! Você pode estar onde quiser, você só faz o que você quiser!

Se você sabe que tem na locadora uma salinha separada que você não deve entrar, não entre!

Se você sabe que se você for, vai acabar errando, não vá, só isso.

Deus nos trata diferente, somos singulares, não uma fábrica de salsichas todas iguais. Você pode ir como eu fui ,dançar sair e pronto. Mas afinal qual o propósito de ir? Com quem ir? Será que a gente realmente precisa disso para se sentir melhor? Eu não, Graças a Deus.

Fui com medo de achar aquilo bom , mas para minha surpresa, fui, vi achei até legal, gostei, mas na atual circunstância, vi que não é tudo! E que não vale a pena! Não vale a pena correr o risco de fazer algo que não agrade o coraçao de Deus. Acho que o amor de Deus fez com que eu entedesse.

Quando somos forçados e mandados, (o que acontece muito na minha idade e não somos mudados por amor) não entendemos o porque, e ai sim queremos experimentar, mas aquilo só me confirmou o quanto Deus é misericordioso comigo. Ele me ama, sabendo quem eu sou, Ele nunca pediu pra eu mudar, nunca pediu pra eu ser um estereótipo, nem pediu pra eu deixer de frequentar lugares, nunca mandou eu parar de ouvir as coisas que eu gosto, pra ouvir gospel (nada contra quem escuta. Sim, há musica gospe boa), Ele só pediu pra eu andar com Ele, só isso! Simples não?!

É isso, o amor Dele é tão simples pra eu nunca querer desampontontá-Lo , haverão momentos que eu vou cair e desamponta-Lo sim, mas o máximo que eu conseguir evitar, eu vo tentar. Deus sabe dos meus defeitos e acho, às vezes, que por mais que seja bom tudo que o mundo oferece, se a galera da minha idade (e de todas as outras) realmente tivessem um encontro verdadeiro com Ele, iriam ver que se pode aproveitar ate cai (literalmente), na hora vai ser ótimo, pode ter certeza, mas depois quando você chegar em casa , e você estiver sozinho e nada aquilo que você fez, fizer sentindo,você só está vazio.

Por isso, depois de tudo desse dia, descobri que apesar de não servir nem pra amar a Deus, eu irei fazer o máximo pra isso.

Deus é muito bom, não preciso beber, me drogar, pegar o cara mais bonito. Ele me da o que eu preciso. Amigos! Verdadeiros amigos, não amigos de “copo”, amigos que apesar de serem mais velhos do que eu, fazem eu ter a melhor fase da minha adolescência. Me levam pra praia no fim de semana, no cinema, (me levaram na festa e nem por isso fiz algo errado)e o melhor, eles não me julgam pelo que eu sou! Não preciso usar uma capa de santidade, porque, mesmo eles estando nessa mesma caminhada comigo, eles sabem que eu sou humana, e sei que quando eu precisar, eles vão estar comigo, eles vão me ajudar a ser uma pessoa mais parecida com Cristo.

Salomão disse: É melhor ter a companhia, do que estar sozinho, porque se um cair o amigo pode ajuda-lo a levantar-se, mas pobre do homem que cai e não tem quem o ajude a levantar-se .Ecleciastes 4:9-10

Não vai ser facil! Quem disse que seria? Como diz o “Miltinho” “– Ser Cristão (ou seja, parecer perfeitamente com Cristo) é impossível”.

Sei disso tudo, mas vou dar o meu melhor pra tentar ser o mais parecida com Cristo, e é claro que é muito mais facil nós obedecermos as Ditaduras de igreja do certo e o errado impostas, do que realmente ter um encontro com Deus e ver o que, aos olhos dele, EU posso ou não fazer ,o que agrada ou não o coraçao de Dele.

Ele não esta pedindo nada, só está pedindo pra você caminhar com Ele.

Lorena Carvalho
inconformada e confusa!mas tentando... =)
Membro da Vineyard Café

QUERO VIVER | VINEYARD CAFÉ

O 1º CD da Vineyard Café está no forno, quase pronto pra sair.


Em Junho,aguardem.

PORTA ESTREITA E CAPITALISMO



Deus em sua Palavra nos adverte a passar pela porta estreita, quesito indispensável à salvação. Isso quer dizer que “as coisas boas da vida” tem que ser postas de lado?
Será que quer dizer isso?
No estudo de povos da antiguidade: Sumérios, Assírios, Egípcios... o primeiro passo em direção ao entendimento, é no campo da mentalidade, e isso inclui o imaginário, as expectativas, os parâmetros de certo e errado, e em nosso tempo não é diferente.
Penso nesse sentido, o entendimento de porta estreita, e como podemos encarar tais fatos. Outra menção bíblica, pertinente, é que, o mundo jaz no maligno.
No “mundo” em que vivemos o sistema que rege o ocidente é o capitalista. Karl Marx, precursor e idealizador do socialismo científico, que era ateu, mais que, algumas de suas afirmações nos inspiram coerência, muito mais por sinal, que algumas “prosperidades” cristãs. Em seus estudos por desvendar o capitalismo, nos revela algumas informações: que o capitalismo é uma sociedade, do ter, e não do ser, existe também nesse sistema um fetichismo por mercadorias.
Bom, vamos parar por aqui, pois isso já nos revela muito, e num exercício simples, de enxergar as afirmações de Marx, com o que vivemos, não teremos dificuldades em visualizar claramente.
Voltando a mentalidade, agora a nossa, e absorvida pela igreja protestante, a forma de analisarmos fatos, relacionados às nossas expectativas de futuro, qual a importância do Ter, de Consumir, correr para o novo lançamento, Ter, Ter, Consumir, Consumir..., e o de Ser?
Ter e consumir é necessário, porém ter mais do que precisamos, por status, ou por uma pressão por ser aceito, ... A sociedade capitalista atribui, uma posição elevada, de destaque a quem tem mais..., melhor carro, melhor salário, cargo...
Jesus disse que: o maior em seu reino era o menor aqui, que os últimos seriam os primeiros... Que o tesouro a ser acumulado é nos céus, como?
Através de Ser (caráter de Cristo), difícil ter a mente cativa a esses pensamentos, em meio à tamanha sedução...
Porventura seria estreito, deixar de Ter, para Ser? .Ou deixar de acumular, na terra, para acumular no céu? Ser um ser, com caráter de Cristo e por amor, renunciar o ter (o mundo), por amor a Cristo, e o desejo de ser mais parecido com ele? Compartilhando.
Buscar mais o que Ele buscava..., Priorizar o que Ele priorizava...
O que habita em nosso imaginário?
Karl Marx um revolucionário e ateu, enxergou, e nós? Cristãos?
Renovar nossa mente, ocupada pela mídia e enchê-la da perspectiva de Cristo...
Entre muitas outras coisas, que nos remetem ao caminho estreito, a sedução do capitalismo, tem seu lugarzinho especial...

Marcel Santana
professor de história
membro da vineyard café

ONDE GUARDO O CARÁTER?



Onde guardo o caráter, se não tenho dinheiro?
Quem sou se não tenho dinheiro?
Pra que me vale, preocupar-me com os que sofrem?
Aconselhar os que necessitam?

Se não tenho dinheiro sou nada...
Sou pouco, me olham diferente
Nada me vale o que sou
O que faço, o que falo, o que sinto.

Eu quero dinheiro, me dizem que a prosperidade é ter dinheiro
Me sinto cobrado de todos os lados, a pressão é muito grande
A medida que se passam os dias e o dinheiro não vem
Sinto que uma peça a mais é colocada em minha bagagem

E ela pesa, o suor escorre em meu rosto
A crise vem e dificulta ainda mais meu caminho
Tortuoso, montanhoso
Espero que ao menos Cristo e os que me amam olhem pra quem eu sou, não para o que tenho........

Marcel Santana
professor de história
membro da Vineyard Café

Quanto você custa?


Daniel 1.8 - E Daniel propôs no seu coração não se contaminar com a porção das iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; portanto pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não se contaminar.


Quanto vale meus princípios e valores? Por quanto eu me venderia, se é que eu me venderia?

Eu trabalho no marketing de uma rede de lojas, então sempre estou em contato com fornecedores para produção de material promocional. Estou aqui a apenas quatro meses. Antes eu trabalhava em agências de publicidade, passei por várias. E em todas elas, existe uma comissão que é adicionada em todas as negociações chamada BV (bonificação de venda). Algo comum no meio. Algumas empresas deixam de trabalhar com agências de publicidade e optam por ter um departamento de marketing, pois isso gera um custo bem menor para a empresa. Os proprietários da empresa, são meus amigos a alguns anos, e graças a essa amizade e confiança, eles me chamaram para trabalhar com eles e iniciar um departamento de marketing.
Na reunião de contratação, eles deixaram bem claro que um dos motivos era eliminar custo e agilizar os processos das campanhas, então, dei minha palavra de sempre fazer orçamentos lisos. Livres de BVs e qualquer outro tipo de bonificação. Assim nós teríamos custos bem mais baixos do que com uma agência, já que esses BVs giram em torno de 20% do valor final.
Deixando a aula de marketing de lado. Certa vez um fornecedor veio me oferecer o que ele chamou de “uma oferta irrecusável”. Disse ele: Eu cubro qualquer orçamento. E em Off, só entre gente, fecha comigo que eu pago pra você um BV de 20%, sem ninguém saber. Eu estava cotando com ele algumas impressões e ele disse: Nessas impressões te dou MIL REAIS. Agora, livre.

Confesso que na hora pensei seriamente naquela proposta. Mil reais, assim, do nada, livre, na minha conta. Já comecei a pensar nas contas que eu poderia pagar e nas coisas que eu poderia comprar. Diz aí, você não pensaria no assunto? Quem não precisa de Mil reais?

E isso seria só na primeira transação. Pois produzimos materiais quase todos os meses. Isso quer dizer que praticamente todos os meses eu ganharia “um por fora”.

Mas naquele momento de tentação, pensei: "O que eu to fazendo? Mil reais é o preço dos meus valores? Isso compra minha palavra? Meus princípios?"

Eu dei a minha palavra aos meus chefes, eles confiam em mim. E pior, eu não estaria traindo somente meus chefes e sim, Deus.

Ninguém saberia do dinheiro.

Ninguém?
E Deus?
Deus me deu aquele emprego, Ele me colocou onde estou e eu o trairia por Mil reais? Eu seria mais um Judas?

Confesso que não me senti mal de ficar tentado e sim, feliz por ter resistido aquela tentação.

Estamos cheios de “péssimos” modelos “cristãos” que mancham o nome de Deus se envolvendo nos mais absurdos escândalos por causa de $$$.

Mas e ai, eu serei como eles ou nadarei contra a maré?

De boa, prefiro nadar contra a maré, pois sei que em meio as ondas tenebrosas Deus vai estar comigo.

Me senti tentado, mas na minha pequenez, o mínimo que posso fazer é olhar pra Jesus e orar para que eu possa resistir sempre, pois sem Ele, nada será possível.

Alguns podem até me chamar de idiota, mas prefiro ter mil reais a menos na minha conta, e ter a certeza que Deus está feliz comigo, pois mesmo sendo um lixo, sendo o maior pecado que conheço, eu tento ser o melhor que posso, mesmo não sendo o suficiente.

Que nós possamos sempre resistir as tentações que a vida nos oferece, que possamos não nos contaminar com as iguarias que a vida nos oferece. Mas se cairmos, que possamos aprender com nossos erros para que na próxima vez, nós possamos fazer a coisa certa.

Não sei de você, mas minha vida com Cristo, não esta a venda e meu amor por Deus, não tem preço.

Eai, você quer Mil reais?


Doug.
Resistindo as tentações.

RAÇA DE VIBORAS


Nós pecamos! Isso é fato.

Nós olhamos coisas indevidas, nós falamos alguma coisa que não é verdade, nós pensamos coisas que não deveríamos, nós discutimos com nossos pais, nós desprezamos as pessoas que estão ao nosso lado, nós espalhamos a mentira que ouvimos, nós julgamos, nós mentimos, nós matamos (isso mesmo, matamos!)

Mas como nós tratamos nosso pecado?

Nós já estamos tão acostumados a cair nessa área que pra nós já nem é mais "pecado" , já virou uma coisa natural, instintiva, e nós já conseguimos nos convencer que ser Feliz é a sua prioridade de vida?

Ou nós elevamos nosso pecado e ativamos a auto-piedade a ponto de achar que nosso pecado foi tão grande, tão ruim, que nós não somos mais dignos de pisar na igreja, e abandonamos tudo e todos?

Existem mais maneiras de lidar com os nossos pecados, mas citei os dois, que na minha opinião, são os mais comuns.

Na primeira opção, não se iluda. Uma vez conhecendo Jesus, que é a Verdade, você nunca mais vai fazer as coisas mundanas com a consciência limpa, quando você chegar na sua casa, depois da balada, depois de tirar a maquiagem, vai bater aquele vazio, e aquela pergunta: é só isso? Então, se você se importa, procure ajuda, exponha seu pecado, sua fraqueza, peça a alguém que anda do seu lado, e que seja verdadeiramente um irmão pra você. Você é uma pessoa, um ser humano racional, não age por instintos, ou pelo menos não deveria agir. Esqueça a Claudia Leite, e o Extravasa. E tente não se apegar àquela frase: É melhor acordar arrependido, do que dormir com vontade. Deus aposta em você, a cada dia, por um dia, Ele espera que você vença hoje! E amanhã, Ele esperará que você vença amanhã. Um dia após o outro. Pelo resto da sua vida. O caminho que Ele escolheu pra você é bom, a vontade Dele é perfeita, e nós precisamos confiar que Ele quer o nosso bem sempre. Nada é proibido. Eu faço o que eu quiser, e quando tiver vontade, mas por amor a Deus, pelo amor Dele por mim, sou incapaz de fazer algo, conscientemente, que O desagrade. Por amor, por obediência, e não por medo, ou pressão. É fácil agir como as pessoas nos impõem, em muitas igrejas, é mais fácil aplicar a lei do cabresto, do que ensinar a verdadeira responsabilidade que você tem sobre os seus atos. Todo mundo vai dar conta um dia. E nesse dia, você não vai poder mentir.

No segundo caso, é simples: O sangue de Jesus, lá na cruz, é infinitamente maior que o seu pecado. E, não pense você que o seu "maior" pecado, é grande o suficiente pra que não seja coberto pelo sacrifício de Cristo. Não miniminize o sangue de Cristo. Ele pagou um alto preço, pelos pecados da humanidade, quem se arrepender de verdade, será perdoado. Ainda que no mundo inteiro, só tivesse você, ainda assim, Jesus não hesitaria em dar a vida Dele por você. O mínimo que podemos fazer em retribuição a isso, é honra-Lo nos nossos atos e palavras e pedir perdão com o coração arrependido, a cada pisada de bola que nós dermos.

Deus não espera que você seja perfeito, que você seja santo. Ele já realizou isso em Cristo, que foi homem como você, mas que tinha um relacionamento tão intimo com Deus, que realizou milagres e venceu o mal.

Seu pecado é só pecado, diante da grandeza do amor e da misericórdia de Deus. Entregue seus problemas, seus maus hábitos, suas manias na mão Daquele que deu a vida pela sua.

Amém.

G Flores

LeftRightLeftRightLeft | Coldplay


O Coldplay acabou de jogar grátis na Net o EP LeftRightLeftRightLeft.
São 8 músicas ao vivo mostrando porque o Coldplay é hoje, uma das melhores bandas do mundo.
Pra baixar é só clicar AQUI.
Viva La Vida, enjoy.

DÓ OU COMPAIXÃO?


Ajuda ao próximo faz parte do meu DNA enquanto cidadão dos céus, inserido numa comunidade da Vineyard. Temos isso como algo prioritário em nossas agendas e, muito do que fazemos como Igreja tem a ver com isso.

Porém, foi só recentemente, trabalhando com um bairro carente de nossa cidade que eu percebi a grande diferença entre ter compaixão e ter .

Ter dó sugere distância, e até uma certa condescendência. Com freqüência, eu atuo por dó. Dou algum dinheiro de esmola a algum pedinte numa avenida, ou num farol de transito, mas não olho para ele - olhos nos olhos; não me sento ao seu lado nem falo com ele. Estou sempre “ocupado” para prestar realmente atenção à pessoa que me estende a mão. Nesse sentido, o meu dinheiro substitui a minha atenção pessoal e representa uma desculpa para continuar o meu caminho de consciência tranqüila e senso de “dever cumprido”.

Ter compaixão significa aproximar-se de quem sofre. Mas só podemos nos aproximar de uma outra pessoa quando estamos dispostos a nos tornar vulneráveis. Uma pessoa compassiva diz: "Eu sou seu irmão; eu sou humano, frágil e mortal; precisamente como você. Não me escandalizo com as suas lágrimas nem tenho medo da sua dor. Também eu já chorei". Só podemos estar com o outro quando o outro deixa de ser "outro" para se tornar como nós.

Esta talvez seja a principal razão porque, por vezes, achamos mais fácil ter dó que compaixão. A pessoa que sofre apela para que nós nos tornemos conscientes do nosso próprio sofrimento. Como posso reagir à solidão de alguém se eu não estiver em contato com a minha própria experiência de solidão? Como posso estar perto de pessoas deficientes se recuso reconhecer as minhas próprias deficiências? Como posso estar com os pobres se não estou disposto a confessar a minha própria pobreza?

Como bem ensinou Henri Nouwen: “Quando reflito sobre a minha própria vida, compreendo que os momentos de maior conforto e consolação foram os momentos em que alguém disse: ‘Eu não posso tirar de você o sofrimento, não posso oferecer uma solução ao seu problema, mas posso prometer que não deixarei você sozinho e estarei ao seu lado tanto tempo e tão bem quanto me for possível’. Há muita angústia e sofrimento na nossa vida, mas que bênção quando não temos que viver a nossa angústia e sofrimento sozinhos!”.

Pare de ter dó dos outros e compadeça-se!

No amor do Pai,

milton paulo

O POLITICO ANTES E DEPOIS DA POSSE | GENIAL


Textinho que circula na internet sobre a diferença do político antes e depois da posse:

ANTES DA POSSE

Nosso partido cumpre o que promete.
Só os tolos podem crer que
não lutaremos contra a corrupção.
Porque, se há algo certo para nós, é que
a honestidade e a transparência são fundamentais.
para alcançar nossos ideais
Mostraremos que é grande estupidez crer que
as máfias continuarão no governo, como sempre.
Asseguramos sem dúvida que
a justiça social será o alvo de nossa ação.
Apesar disso, há idiotas que imaginam que
se possa governar com as manchas da velha política.
Quando assumirmos o poder, faremos tudo para que
se termine com os marajás e as negociatas.
Não permitiremos de nenhum modo que
nossas crianças morram de fome.
Cumpriremos nossos propósitos mesmo que
os recursos económicos do país se esgotem.
Exerceremos o poder até que
Compreendam que
Somos a nova política.

DEPOIS DA POSSE
Basta ler o mesmo texto, DE BAIXO PARA CIMA

Autor: Marco Bahé - 20/05/2009 às 17:59

Via: Acerto de Contas.

Genial esse texto.

NÃO GOSTO DE MUITOS CRISTÃOS


Eu amo Jesus. O que me deixa maluco são seus seguidores. Para ser sincero, não gosto de muitos cristãos. Note bem, eu não disse “alguns” cristãos; eu disse “muitos”. Não gosto deles — não gosto mesmo, nem um pouquinho. Por várias vezes, prefiro andar com gente doida, profana, incrédula e perdida do que com aqueles que se dizem cristãos, mas, na verdade, são fariseus de mente limitada e metidos a críticos.

Tenho um amigo que é pastor de uma grande igreja. Certa vez, durante uma entrevista, ele disse ao repórter que orava seis horas por dia. O jornalista, muito impressionado, perguntou por que ele orava tanto tempo. O pastor respondeu, com toda franqueza: “Minha igreja é muito grande, e odeio muitas pessoas que fazem parte de-la. Preciso orar seis horas por dia para que Deus me ajude a amá-las”.

Gostaria de amar todos os cristãos, mas não consigo. E vou enumerar algumas razões pelas quais isso acontece.

Não gosto de muitos cristãos pela capacidade que possuem de ser terrivelmente críticos. Eles assumem aquela pose do tipo sou-mais-santo-que-você e se consideram melhores do que todo mundo. Brigam e discutem pelos motivos mais ridículos.

• “Você está lendo a versão errada da Bíblia.”

• “O estilo de louvor de sua igreja é sem graça.”

• “O ensino sobre o Antigo Testamento é insuficiente.”

• “Por que não prega mais sermões expositivos?”

• “Sua igreja deveria realizar mais trabalhos evangelísticos.”

• “Você é por demais evangelista, devia se preocupar mais com o discipulado.”

Esses especialistas em igreja costumam ser os mesmos que não sabem dizer o nome do vizinho não-cristão. Aaaarghhh! Fico doen-te com esse tipo de gente. E quando o tema da conversa ultrapassa as questões da igreja, a coisa é ainda pior:

• “Evangélicos só devem assistir a filmes cristãos, que não são violentos.” (Adorei ver a cara dessas pessoas quando A paixão de Cristo, de Mel Gibson, foi lançado.)

• “Quem ouve música do mundo vai para o inferno.”

• “Cristão não faz tatuagem.”

• “Os Teletubbies são coisa do Diabo.”

• “Cristão de verdade não vai à Disney.”

Não consigo imaginar Jesus escrevendo frases como essas no chão.

Outro tipo que faz meu estômago revirar é aquele pregador fu-rioso: “Se você não se converter, vai queimar no inferno, pecador!”. Por experiência, posso dizer que os pregadores nervosinhos em geral pecam tanto quanto (ou mais do que) as pessoas a quem costumam pregar.

Se o que você leu até agora ainda não é suficiente para convencê-lo, ainda há mais: certos cristãos são muito esquisitos. É só dar uma olhada nos programas evangélicos exibidos na televisão. Alguns deles complicam muito o meu trabalho. Em tese, remo no mesmo barco, mas confesso que fico tentado a fazer piada das muitas bobagens que vejo.

Não é de admirar que não-cristãos assistam a esses programas só para rir. Sei que há muitos ministérios cristãos sérios que ocupam espaços na grade de horários da televisão, e dou o maior apoio. Mas, sejamos sinceros, existe muita coisa bastante bizarra para ver.

Se você se sente ofendido com o que acabou de ler, peço que coloque a mão na consciência e seja franco: já reparou no jeito que muitos televangelistas se vestem? Junte-se a isso a maquiagem forte e o cabelo cheio de laquê das mulheres desses pastores-apresentadores. Parece até um cafetão acompanhado de uma perua — é possível até que um cafetão e uma perua de verdade se vistam e se maquiem melhor.

Isso sem falar no grande engodo que é o discurso antibíblico: “Deus quer que seus filhos sejam ricos, por isso posso andar por aí em carros de luxo”. Para completar, eles ainda pregam no melhor estilo vou-pegar-seu-dinheiro, finalizando todas as falas com aquele “amém?” constrangedor. “Jesus ressuscitou dentre os mortos, amém? E ele está pronto para perdoar seus pecados, amém? Clame pelo Senhor agora, amém?”. Isso me embrulha o estômago, amém?

O que é isso?

O pior de tudo, porém, é o potencial de certos evangélicos à hipocrisia mais nojenta. São capazes de dizer uma coisa e fazer outra completamente diferente. Isso não apenas macula o nome de Jesus, como também fornece mais munição para esse mundo incrédulo usar contra o corpo de Cristo. É como o sujeito que procurou certo pastor protestante e perguntou:

— Pastor, será que o senhor faria o funeral de meu cachorro?

— Não fazemos funerais de cachorros — o pastor respondeu.

— Que pena — disse o homem, aparentemente decepcionado, mas rindo por dentro. — Eu estava disposto a fazer uma oferta de 100 mil para a igreja. Pelo jeito, terei de procurar outra.

— Opa, espere um pouquinho — reagiu o pastor. — Por que você não disse antes que seu cachorro era protestante?

Essas são algumas das razões pelas quais não gosto de muitos cristãos. Para falar a verdade, muitos deles também não gostam de mim. Dizem que sou radical demais. Que minha teologia é rasa. Que sou bom mesmo é de marketing. E meu pecado imperdoável: sou pastor de uma “megaigreja” (o que, automaticamente, faz de mim um egocêntrico que só se preocupa com dinheiro).

Agora que meus motivos já estão expostos, podemos começar. Espero que cheguemos aonde Deus deseja: um lugar que, provavelmente, não é o que ocupo agora. De qualquer maneira, sinto-me melhor depois de desabafar. Obrigado pela atenção que me dispensou até agora.

O cristão de quem menos gosto

Se você acha que minha cisma é apenas com evangélicos de outras igrejas, está enganado. Quando olho para minha igreja, encontro muitas pessoas das quais também não gosto. Não tenho o menor interesse em saber o que querem e como vivem. Fico bastante perturbado com isso, doente mesmo.

Há um tipo de cristão que considero o pior de todos, disparado. É o que mais me aborrece. Tira meu sono. Embrulha meu estômago. O cristão que mais detesto… sou eu!

Não estou brincando. Detesto muitas coisas em mim. Detesto ser menos do que aquilo que Cristo deseja. Tenho nojo de mim quando digo coisas que não deveria e que são incoerentes com a Palavra de Deus.

Detesto quando, na condição de líder, tomo decisões que magoam as pessoas. Detesto quando minhas atitudes pecaminosas magoam os seguidores de Cristo e afugentam os não-cristãos. Detesto essas coisas que vejo em mim.

Livro: Confissões de um pastor - Craig Groeschek
Editora: Mundo Cristão 2009.

ESPIRITUALIDADE É UMA VIDA SOB A DIREÇÃO DO ESPÍRITO SANTO


A Espiritualidade pressupõe uma medida de autoconhecimento, o ser enquanto ser, em sua pluridimensionalidade (corpo, intelecto, alma, sentimentos, vontades), e em seus relacionamentos para com Deus, o próximo, consigo mesmo e com a natureza. Ter uma visão o mais realista possível de si, e a consciência das alienações básicas (natureza caída = pecado) é fundamental para a vida com sanidade. A Espiritualidade adequada, como sentido de vida e projeto de vida, tem uma dimensão terapêutica. A reconciliação com Deus nos leva às outras reconciliações;

A Espiritualidade Cristã tem três dimensões. O conjunto harmônico dessas dimensões pode ser denominado de Espiritualidade Integral:

a) Uma Vida de Adoração: a consciência da existência de uma divindade, de uma transcendência, o eu diante do EU-SOU. O sentir do ser, sentindo Deus. Contemplação, adoração, louvor, meditação, oração, jejum, verticalidade.

Se a Espiritualidade se resumisse nessa verticalidade, nessa dimensão de adoração, se poderia cair no risco do misticismo e da alienação.

b) Uma Vida de Reflexão: o ser como ser pensante. O Deus como Deus de revelação. Crer é, também, pensar. Podemos ter a mente de Cristo. O positivo que ocupa o nosso pensar. Conhecer a vontade de Deus pela renovação do entendimento. Conceitos e preceitos no lugar de preconceitos. As Sagradas Escrituras, a História da Igreja, as Doutrinas Cristãs, a Ética (pessoal e social), a natureza, as artes, a filosofia, a ciência, o jornal do dia, como ferramentas do pensar na vida e no pensar para a vida.

Se a Espiritualidade se resumisse nesses exercícios intelectuais, nessa dimensão de reflexão, se poderia cair no risco do academicismo, egocêntrico e irrelevante.

c) Uma Vida de Ação: o ser como ator social (família, comunidade, profissão), como agente histórico (associações, partidos, ONGs, movimento), como cidadão. A Espiritualidade do Engajamento, de praticantes, e não somente ouvintes. A cura das alienações nos conduz não a uma santidade passiva (deixar de fazer o mal), mas a uma santidade ativa (fazer o bem). Os parâmetros são os valores do Reino de Deus, de justiça e de paz, que somos chamados a promover. A cidadania responsável como expressão de santidade.

Se a Espiritualidade se resumisse nesse engajamento, nessa dimensão de ação, se poderia cair no risco do ativismo estéril e desgastante.

Passos: Conhecer – Discernir – Interceder – Intervir.

Uma Espiritualidade Integral se vincula a uma concepção de Missão Integral para os Cristãos e para a Igreja: Proclamação – Ensino – Comunhão – Serviço – Profetismo.

Uma Espiritualidade Integral se molda no exemplo e nas palavras de Jesus. Jesus como modelo. Uma vida de conversão e santificação, no transformar-se à sua imagem. Para os cristãos orientais: cristificação ou deificação.

A Espiritualidade Cristã somente é possível pela ação do Espírito Santo, que convence, conduz à fé, transforma e frutifica: temperamento, caráter, concretude, permeando todas as dimensões do ser.

Assumindo o fato da paternidade geral de Deus na Criação, onde, lato senso, somos irmãos da humanidade (ontologia), e temos na terra o nosso lar comum (escatologia), pela nova e eterna aliança, assumimos a paternidade especial de Deus na redenção, em Cristo Jesus, e na geração da Igreja, como primícia, vanguarda e ensaio geral da nova humanidade. Fora da Igreja não há salvação. A Palavra, os Sacramentos, a Comunhão dos Santos como alimento para a nossa Espiritualidade. No Corpo da Igreja descobrimos e exercemos os nossos dons, e descobrimos a nossa vocação para o mundo.

Ao longo da sua História, a Igreja, em seus vários ramos e momentos, tem desenvolvido ênfases, métodos e exercícios para o cultivo da Espiritualidade. Devemos assumir essa rica herança, e lançar mão de tudo o que for válido e adequado para o nosso momento e os nossos seres.

A Espiritualidade Cristã nunca pode perder a sua consciência escatológica, a transitoriedade da vida, a História como um interregno entre a Ordem da Criação (Jardim do Éden) e a Ordem da Restauração (Nova Jerusalém). Vivemos o tempo na esperança da eternidade, que relativiza tudo no tempo e na História, apontando para o Absoluto.


--------------------------------------------------------------------------------
Bispo Robinson Cavalcanti é bispo anglicano da Diocese do Recife; cientista político, advogado, palestrante nacional e internacional. Esta palestra foi proferida no dia 07 de maio de 2009, no 36º. Encontro da SEPAL, em Águas de Lindóia-SP.

JESUS TEM E-MAIL?


Eu não consigo entender qual a finalidade dessas correntes de oração que recebo por email. Tudo bem, mandamos tanta besteira por email, porque não uma oração?!
Mas isso não é oração:


POR FAVOR, LEIA COM FÉ.
Esta é uma oração impressionante. Crê simplesmente Nele e serás abençoado.
Lucas 18:27 O problema com muitos de nós é que não cremos que Deus abrirá uma janela e derramará bênçãos sem medidas na vida de cada um que não teremos lugar nem sabemos como recebê-las. Propondo a qualquer pessoa a provar a Deus. Ele é fiel em sua Palavra. Deus não pode mentir e suas promessas são seguras. Três coisas lhe sucederão esta semana se enviar-lhes essa mensagem:
(1) Você terá ajuda de alguém de quem não espera;
(2) Você será demasiado relevante para ser ignorado;
(3) Você terá um encontro com Deus e você jamais será o mesmo.

(ai começa a oração). TOME 60 SEGUNDOS e envie esta mensagem rapidamente e em horas, você terá feito com que uma corrente de muitas pessoas ore a Deus, uns pelos outros. Então, agora sente e observe o poder de Deus trabalhando em sua vida por teres feito a coisa que você sabe que Ele ama.


As partes que me intrigam são essas, não a oração em si. Se você mandar o email para o maior numero de pessoas em 60 segundos você só terá que sentar e esperar o milagre de Deus na sua vida. Quem não tiver email então ta ferrado, né?! Deixa que o hotmail, o yahoo, o gmail fazem todo o trabalho. Seleciona e envia! Simples como a vida cristã né?!
Não, não é! Isso ta mais pra simpatia do que pra oração. Acho que Deus não vai derramar nada na sua vida se você mandar essa mensagem, mesmo porque Ele não espera nada de você, a não o seu coração prostrado a Ele.
Será que Deus olha lá de cima e diz: “Lá vai mais uma oração por email. Hoje a noite vou visitar essa irmãzinha e fazer um milagre. Ah, e aquela não enviou, coitada, eternidade no inferno. Poxa vida, aquela só enviou pra 3 pessoas, vou curar a dor de cabeça, mas vou deixar a dor de garganta.”
Eu acho que Deus não age assim. Tem mensagem que realmente são encorajadoras, que merecem nossos 3 minutos para serem lidas. Mas tem umas que só por Jesus que você não manda a irmãzinha catar coquinho...

G Flores.
Give thanks and praise.

JESUS TEM E-MAIL - PARTE 2 - A REVANCHE.
Eu sinto que quem manda esses emails, e acredita neles, são aquelas pessoas que veem a vida com Deus como um plano de milhagem. Tenho de fazer isso rapido pra acumular pontos, no caso 60 seg.
Estas pessoas tbm acham que a palavra de Deus funciona como um livro de auto ajuda, as pessoas pegam textos biblicos ou textos baseados neles e investem tudo que sentem em cima. Ai ficam arrumando verciculos pra tudo, pra arrumar mulher, pra quitar dividas, pra arrumar emprego. Vira o livro de simpatias de Jesus...rs. Escolha a sua e seja feliz.
É como aquelas pessoas que no momentos do louvor, adoram a música e não a Deus. São adoradores da adoração.

São os superticiosos da fé.

Que Deus nos livre...
Catar coquinho é pouco...

Doug.

EU NÃO CULPO O RÉGIS DANESE


Eu não culpo o Régis Danese. Nem tão pouco os cantores "gospel". Penso que de certa forma eles são fruto de um sistema, são apenas a ponta do "iceberg". O buraco é mais embaixo.

Desde que alguém descobriu que gravar músicas cristãs, evangélicas, gospel (ou chame como quiser) dava muito dinheiro, a coisa toda se perdeu. Criou-se um mercado que para sobreviver precisa de lucros, e isso a qualquer custo. Não precisa ser cristão. Não precisa crer no que se canta. Não precisa ter compromisso. E, pasmem, nem sequer precisa cantar bem! Precisa apenas dizer as palavras certas no momento certo, na igreja ou convenção certa e pronto! Os cd´s e dvd´s vão sendo vendido ás turras e a conta bancária vai engordando. Mas onde começa tudo isso?

Começa na cabeça dos pastores desse pessoal. Começa na liderança da Igreja onde eles congregam. Sim, porque conceitos são ensinados e absorvidos, não caem do céu. Esse pessoal é estimulado a ser "cantor" do Senhor, e colocam na cabeça deles que o sonho maior a ser conquistado é gravar o cd/dvd, e assim será mais fácil "conquistar o Brasil". Esses líderes moldam a mente e o coração dos pupilos, a ponto de mesmo sem entender nada da matéria, vemos que tal cd/dvd teve a sua produção executiva pelo pastor/bispo/apóstolo fulano de tal.Os pastores e líderes na verdade dão corda ao desejo de fama desses pobres discípulos, que acabam caindo na tentação e trilham o caminho da "fama evangélica".

Soma-se a isso nós, um bando de tontos que ouvimos, compramos, assistimos, gravamos, pagamos e divulgamos esse mercado nojento da música gospel/evangélica/cristã, que de santa não tem nada. Nós temos culpa nisso tudo. Pagamos milhares de reais para que esses caras cantem em nossas igrejas, damos a "oportunidade" e o microfone para que eles ensinem (e mal!) os nossos irmãos. Pagamos suas passagens de avião; atendemos às suas absurdas exigências para participarem por 30 minutos contados no relógio das nossas atividades. Nós somos os culpados. Se eles existem é porque nós consumimos.

Por isso, não culpo o Régis Danese e Cia Ltda. Reconheço a minha parcela de responsabilidade.

Maurício Boehme
pastor presbiteriano
reside no interior de são paulo

NOTA: Antes que você pergunte quem é Régis Danese?? É o cara que compôs "Entra na minha casa / entra na minha vida... / me ensina a ter santidade." Quem compôs alguns dos "maiores sucessos" do Grupo de pagode Só Pra Contrariar e que de uns tempos para cá se transformou no "fenômeno da música gospel".

SOBRE NOSSOS TEXTOS...


Bom, se você tem acompnhado nosso Blog já percebeu que agora são quatro pessoas responsáveis pela atualização dele:

Eu, que geralmente posto o que compartilho com nossa igreja (a Vineyard Café) nas noites de domingo;

O Doug, publicitário por formação, profissão e vocação! Ele é o responsável por toda linguagem visual de nosso Blog, site, programações, etc...

O Fernando, que é arquiteto. Casado com Carol e pai de Tomaz (o baby vinha). Ele participa na Vinha desde as pequenas reuniões de oito pessoas até os dias de hoje.

A Jéssica (G), querida como uma filha por todo nós! Tem sido dela a autoria dos textos mais "densos"!

Os textos, na maioria das vezes tem um cunho provocador, filosófico e teológico. Mas sempre muito pessoais, escritos à partir de experiências pessoais do dia-a-dia.É bom que seja assim. Pelo menos, para mim, pastor dessa moçada, é muito bom ver a Vida funcionando à partir da vida deles e, muito honestamente, apesar da vida deles!

Por isso, fique à vontade para usar esses textos e, se entender que deve compartilhe nosso blog com outras pessoas. Só pedimos a gentileza de você citar sempre a "fonte".

No amor do Pai, razão da vida, alías, a própria Vida;

milton paulo
pastor senior
vineyard café

DE QUE TAMANHO É SEU MUNDO?


Vivemos em uma sociedade egoísta e que nos ensina, desde o princípio, a pensar somente em nós, mesmo que isso signifique passar por cima de algumas pessoas e até de alguns valores éticos. Não nego, que por anos eu agi assim. E se me lembro bem, deixei algumas pessoas bem magoadas, com meu jeito de "eu quero, eu quero, eu quero". Sempre conseguia o que eu queria, não importava como, e nem o que as pessoas teriam que fazer. Típico de filha única, de pais separados. Mas isso é um outro texto.Se você lê esse texto, imaginando que ele será algo libertador para você. Desculpa, isso é mais um desabafo, do que algo que deva ser seguido. Isso mais confunde, do que simplifica.Enfim, vamos aos fatos.14 de maio de 2009, quinta-feira. Um dia especial pra mim. Meu aniversário. Completo hoje 22 anos, e uma caminhada cristã de, cerca de 7 anos. Durante muito tempo, como já escrevi antes, isso foi mais um rótulo do que uma mudança de vida. Mas, nos últimos meses, isso tem sido grandiosamente, e intensamente "injetado" na minha vida de uma maneira natural e simples.Fui visitar o bairro carente, no qual fazemos os serviços sociais. Muito precário, sem rede de esgoto, casas de maderite sobre pedaços de madeira, cedendo a qualquer chuva rotineira de verão. Estranho como aquele bairro sempre esteve ali, e eu nunca vi. Fechei os olhos por tanto tempo.
São pessoas, famílias, crianças, que sempre viveram do lado do bairro mais nobre da minha cidade, mas é como se nunca estivessem ali. Pessoas sofridas pela própria vida, que fazemos questão de deixar no anonimato, e esconder para manter a cidade bonita e "limpa".Tenho certeza que você já sabe o que senti enquanto estive ali.Passa de uma mão, a quantidade de vezes que eu fiquei triste e emburrada, porque não comprei aquela calça linda que estava na vitrine da loja mais cara do shopping e custava apenas R$300,00. Lembro-me como se fosse ontem, das brigas pelas ruas da cidade, quando minha mãe dizia que não ia comprar o tênis que eu queria. Também, das vezes que eu cruzei os braços e disse que não queria comer, porque minha mãe tinha me prometido àquela blusa, e não comprou.Não sei se consigo transmitir em palavras, a vergonha que eu senti diante daquelas pessoas hoje. Parecia que cada uma via na minha cara que eu, um dia, agi assim. Era como uma tarja na minha testa. Que por mais que eu já tenha abandonado, ainda insiste em me rotular.Não quero que as pessoas me vejam como uma garota fria e fútil. Não sou. Não mais.E senti na pele hoje, o quanto eu perdi de tempo, de vida, de alegria. Nos momentos que eu pensava só em mim. Como se o sol nascesse no meu umbigo, e se pusesse nas minhas costas.O mundo é muito maior do que o nosso ego e nossa vaidade podem nos mostrar. Tem gente lá fora, gente do outro lado, que daria quase tudo pelo prato de comida que você rejeita, por não gostar de coentro. Tem crianças que adorariam ganhar aquela boneca que sua filha joga no chão, porque ela não fala 30 frases diferentes. Há casas que poderiam ser construídas, com o dinheiro que você compra a bolsa que só usa nos finais de semana.
Talvez você ache que isso não faz parte da sua realidade. Mas fez parte da realidade de Cristo. E se você quer ser, o mínimo parecido com Ele, deveria se importar mais com as pessoas e menos com as coisas.
È claro que não podemos mudar a vida de toda aquela gente. Por mais que eu tenha vontade, é humanamente impossível. Mas segue um trecho da bíblia, pra que você mesmo tire as conclusões de qual é o nosso papel nessa vida. E deixa que o que é impossível, Deus faz!

Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé, e não tiver as obras? Porventura a fé pode salvá-lo?E, se o irmão ou a irmã estiverem nus, e tiverem falta de mantimento quotidiano, E algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos, e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí? Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma. (Tiago 2. 14-17)

G Flores

www.naturalmentesobrenatural.com

FAÇA UMA VISITA........





Um presídio chamado Igreja.



Dias atrás eu estava em meu trabalho e fui conversar com uma moça que trabalha comigo. Quando cheguei até ela, percebi que ela estava meio aflita e “voando” nas idéias. Meio perdida nas palavras. Estava estranha, fora de si. Tudo bem, imaginei que ela estivesse descascando alguns pepinos no trabalho e deixei pra lá.
Na parte da tarde voltei a conversar com ela e percebi que ela estava ainda mais aflita.
No fim do dia a mesma coisa. Mas desta vez não consegui me conter. Perguntei o que estava acontecendo, porque estava tão aflita. Então, ela me disse: Não gosto de falar da minha vida pessoal no trabalho. Eu disse que tudo bem então. Mas, ela disse: mas eu preciso falar.
Ok, pode falar.

Começou: Você sabe que sou da igreja “tal” né? Então, estou tento um sério problema lá que está tirando meu sono. E minha atenção no trabalho. Cuido do departamento infantil a10 anos, e a semana toda eu tenho de estar na igreja, e no sábado à noite e domingo 3x ao dia. Não tenho mais tempo pra minha filha (ela é separada e cuida sozinha de uma filha de 13 anos). Não sinto mais vontade de ir pra lá. Preciso de um tempo pra mim. Tempo só pra ouvir e receber. Estou muito cansada e desanimada. E por mais que eu fale com meu pastor, ele diz que não tem mais ninguém pra ficar no lugar e que isso vai passar, que é só orar. Sinto-me presa, me sinto oprimida. Mas a 10 anos tudo é igual, nada muda, ninguém ouve nada do que digo, as coisas só estão piorando, ninguém sai da zona de conforto, não agüento mais, preciso de tempo pra mim, só pra ficar quieta um pouco. Estou presa lá e ninguém dá a mínima, pior que não posso e nem consigo sair.

Confesso que quando ouvi aquilo senti muita raiva dos líderes dela. Pois já passei pela mesma situação e fico imaginando quantas pessoas, hoje, dentro das igrejas, passam pelo mesmo.
A igreja deveria ser um lugar acolhedor e não de repressão. Deveria ser algo como aquela reunião de família na casa da avó no domingo, e não como uma cela de presídio.
Alguns anos atrás, eu fazia parte de uma igreja. Nesta igreja, eu tinha um cargo, uma função, era parte da liderança. Mas com o passar do tempo, comecei a ver o lado negro da força.
Eu trabalhava no ministério e ainda cuidava de um departamento da igreja, vivia a igreja todos os dias da semana, mas com o tempo, aquilo foi me consumindo, me desgastando, me deixando triste e desmotivado, pois eu não estava mais trabalhando em função de Cristo, e sim da Igreja, a igreja como instituição e não como corpo.
Comecei a me questionar por que nada mudava, porque as coisas não estavam regredindo, cada vez mais me sentia desconfortável e não queria mais fazer parte daquilo.
Em certo momento cheguei até meu pastor e contei que precisa de um tempo, pois não estava bem, precisava receber, ouvir mais Deus, ficar quieto um pouco. E a resposta dele, sem me perguntar o porquê, foi: Que sair nada, fica ai, ora mais que logo passa. Aquilo me deixou pior ainda, não demorou um mês e sumi de lá, sem dar notícias, disposto a nunca mais entrar em nenhuma igreja.
Bem, esse era o meu plano, mas não o de Deus, uma semana depois conheci um outro lugar, que me acolheu e onde pude aprender e compreender um pouco mais do que é tentar ser cristão.
Eu me lembro que a primeira vez que eu entrei em uma igreja estava tocando: Jesus, você me libertou, Jesus você me libertou...
E hoje, mais que nunca essa música faz sentido pra mim. Hoje me sinto liberto daquela institucionalização, de cargos, posições, me sinto fora da cela.
Mas quantas pessoas estão por ai pressas em presídios. Quantas pessoas estão dentro da igreja clamando por Cristo?
Quantos cristãos, Jesus vai ter que salvar?
Confesso que me sinto incapaz e despreparado para ajudar essas pessoas, pois como posso chegar até elas com minha pequenez infinita e mostrar que a verdade esta lá fora?
Questiono-me se esses líderes, donos desses cárceres que chamam de igreja, têm noção do que estão fazendo, será que eles realmente estão preocupados com as vidas que eles têm nas mãos, ou pra eles essas vidas são só números em uma enorme empresa de comida enlatada? Eles são cegos ou não ingênuos?
Talvez eu nunca vá saber a resposta. Mas oro que assim como Deus cuidou de mim neste tempo, Ele possa cuidar de todos os outros como nós.
John Winber dizia que a igreja deveria ter uma porta de entrada grande e a da saída maior ainda. Para que as pessoas pudessem entrar e sair quando quisessem, mas que por causa dos relacionamentos verdadeiros, e não institucionais, elas ficariam ali, e não iriam embora.
Será que é tão difícil viver isso? Será que tudo que deveria ser tão simples virou uma enorme utopia?
Pra que departamentos? Pra que cargos? Pra que pressão e opressão?
Nós somos a igreja e tudo que precisamos é de Cristo e um dos outros. Nada mais.

No livro de Gálatas, Paulo descreve como é preciosa a liberdade que Cristo nos da, e diz que devemos fazer tudo para conservá-la.
Cristo nos libertou para que nos sejamos realmente livres. Por isso continuem firmes como pessoas livres e não se tornem escravos novamente.
Gálatas 5:1

Será que esses “líderes” pularam esse capítulo? Pelo jeito pularam o livro todo.
Que Deus nos ajude a viver e a levar a todos, dentro e fora da igreja, a liberdade que Ele nos ofereceu por amor, pois na minha pequenez, nada posso sem Ele.

Doug | Inconformado com a igreja.

É 2009, VOCÊ SABE ONDE ESTÁ SUA ALMA?



Estou no meio de Manhattan, onde motoristas ainda buzinam como se tivessem tocando instrumentos musicais, e gritar nos restaurantes parece um tipo de modalidade esportiva. Estou bem distante da “brisa amena” de vozes que ouvi uma semana atrás no Domingo de Páscoa.

“Glórias ao Teu nome”, as mulheres cantavam e bailavam naquela igreja feita de pedras. Fui tomado por uma “explosão de cores”, uma corrente emocional que me carregou para o mar.

O Cristianismo, de certa forma, possui um ritmo – que é crescente nesse período do ano. O ritmo acelerado do carnaval dá espaço ao andamento lento da quaresma e depois ao stacatto dos hinos da Páscoa. Do devaneio para a reflexão. Depois de 40 dias no deserto, ou algo parecido...

Carnaval – as estrelas do rock são boas nisso

Carnaval vem de Carne vale, ou afastamento da carne, uma festa de despedida. Estive em várias. Os brasileiros dizem que a deles é a melhor; com certeza, eles são os melhores. Não tem jeito de não entrar na dança. Você não tem escolha, a não ser juntar-se aos blocos invadindo as ruas, como as barrancas dos rios, numa enchente de animação marcada pelo ritmo. Isso é uma alegria que não pode ser desprezada. Isso é força da vida. Isso é o sinal de um coração cheio, se derramando de gratidão. A escolha é sua...

Mas, é com a Quaresma que eu sempre tive problemas. Desisti… negar-se a si mesmo é onde me torno um fracasso. Minha ideia de disciplina é simples – trabalho duro – mas é claro que essa é outra indulgência.

Então chega a morte e a ressurreição, que é a Páscoa. É um momento transcendental pra mim – um renascimento que eu sempre vou precisar. Nunca foi tão claro quanto há alguns, quando meu pai faleceu. Lembro-me da vergonha e da libertação trazida por minhas lágrimas quentes, enquanto eu me ajoelhava em uma capela num vilarejo na França, e pedia perdão pela minha natureza pródiga – perdão por ter brigado com meu pai por tantos anos, e por ter desperdiçado tantas oportunidades de conhecê-lo melhor. Lembro-me do sentimento de “paz que excede todo entendimento”, como um peso removido. De todos os festivais cristãos, é a Páscoa que requer mais fé – empurrando você para além da reverência pela criação, além da mística idéia do nascimento virginal, até o inacreditável conceito de que a morte não é o fim. A cruz é como uma encruzilhada. Qualquer que sejam suas crenças, religiosas ou não, a oportunidade de começar de novo é uma ideia motivadora.

Domingo passado, o regente do coral estava surpreendente… agitado e, de repente calmo; alegre e, depois contemplativo, grande virtuosismo no piano e em suas melodias. Ele entoou suas invocações num lindo tenor, com um menino sardento ao seu lado tocando “conga” e tamborim, como se fosse uma bateria inteira. Os fieis cantavam, a plenos pulmões, canções de louvor a um Deus que aparentemente deu Sua voz pela nossa.

Eu venho a igrejas pobres e catedrais arrogantes pra quê? Eu leio a Bíblia com que finalidade? Para avaliar minha cabeça? Meu coração? Não, minha alma! Para mim, essas meditações são como um prumo usado pelo mestre-de-obras – verificando se as paredes estão tortas ou retas. Checo a minha vida emocional com a música, minha vida intelectual escrevendo, mas a religião é aonde eu busco minha alma.

O pregador disse: “Que lucro um homem pode ter se ele tem o mundo aos seus pés, mas perde a sua alma?” Ouvindo isso, os peregrinos se agruparam e perguntaram: “É comigo, Senhor?” Na América e na Europa, as pessoas estão perguntando: “Somos nós?”

Bem, sim. Isto é conosco!

O carnaval acabou. O comércio tem esquentado mercados e climas… o céu empoeirado da revolução industrial, que mudou de lugar e tamanho, agora derrete as calotas polares e faz os mares ferverem, na era da revolução tecnológica. O capitalismo está sendo julgado; a globalização, mais uma vez, está no banco dos réus. A gente dizia que tudo o que a gente queria para o resto do mundo era o que desejávamos para nós. Mas aí descobrimos que, se cada alma viva nesse planeta tivesse uma geladeira, uma casa e uma caminhonete, a gente se asfixiaria na fumaça dos nossos próprios escapamentos.

A quaresma está aqui, quer a gente tenha pedido ou não. E, com ela, esperamos, vem a chance da nossa redenção. Mas, redenção não é um termo só espiritual, mas também um conceito econômico. Na virada do milênio, o movimento em prol do cancelamento das dívidas dos países africanos, inspirado pelo conceito judeu do “Jubileu”, tinha como alvo dar aos países mais pobres um recomeço. Um contingente de 34 milhões de crianças agora pode ir à escola na África, principalmente, porque os governos usaram o dinheiro poupado com o perdão das dívidas. Essa redenção não foi o fim a escravidão econômica, mas foi um esperançoso recomeço para muitos. E, para muitos, e não apenas para poucos sortudos, é para onde a busca pela nossa alma deve nos levar.

Há algumas semanas, eu estava em Washington, quando chegou a notícia sobre a proposta de corte das verbas para o plano presidencial de assistência. As pessoas disseram que seria mais difícil cumprir as promessas feitas para os mais carentes, enquanto houvesse uma crise aqui nos EUA. E será mesmo.

Mas, li recentemente que os americanos estão usando os serviços públicos com mais freqüência, exatamente porque estão sem dinheiro. E, após uma votação multipartidária no Senado, o boato é que o Congresso devolverá a verba que havia sido cortada da área assistencial – rejeitando, assim, o abandono daqueles que estão pagando um preço muito alto por uma crise que não foi criada por eles. É nas horas mais difíceis que as pessoas mostram o que são na verdade.

Sua alma

Grande parte da discussão de hoje é sobre dinheiro - e não valores. Um projeto assistencial bem feito pode ser um bom exemplo para os dois. Providenciando remédio pra AIDS para quase quatro milhões de pessoas, estabelecendo práticas para o progresso da saúde maternal, erradicando pestes que matam como a malária e o rotovírus – tudo isso proporciona um degrau a menos em direção à autosuficiência, tudo isso pode nos ajudar a fazermos amigos em tempos pródigos para se criar inimizades. Não são almas; isto é investimento. Não é caridade; isto é justiça.

Estranho, mas à medida que saía daquela pequena igreja de pedra para o sol escaldante, pensava em Warren Buffet e Bill Gates, cujas fortunas combinadas foram dedicadas à luta contra miséria. Os dois são agnósticos, eu creio. Pensei em Nelson Mandela, que por toda sua vida lutou pelos direitos das outras pessoas. Um homem espiritual, sem dúvida. Religioso? Ouvi dizer que ele não se descreve desse jeito.

Enfim, nem toda música da alma vem da igreja.

Bono é líder e vocalista da banda U2, co-fundador do grupo ONE e colunista-contribuidor para o New York Times.

Fonte: New York Times, traduzido por Nelson Costa, AKA @nelsoncost
Posted by Igreja Emergente at

NÃO FUJA DO ÓBVIO!



Todos nós sentimos Deus. Alguns mais, outros menos. Alguns em coisas cotidianas, outros em coisas pontuais. Mas todos nós, alguma vez na caminhada cristã, já sentimos Sua presença e Seu carinho.
Seja num acidente onde poderia ter acontecido o pior, na chuva que você não tomou porque algo te disse para levar o guarda-chuva, no vôo que você perdeu e foi salvo de algum desastre, no dia em que te cederam um lugar na fila, e você pode ir embora antes de um atentado terrorista. Tudo isso, a gente ouve e pensa: Nossa, como Deus é maravilhoso.
Claro, Ele é! Mas não podemos tratar Deus, como um "anjinho da guarda" ou o "grilo falante" que sussurra a direção certa a ser tomada.
Imagine quando Deus, simplesmente, não falar? Quando você tomar a chuva, quando seu parente adoecer de uma hora pra outra, e nenhum médico conseguir descobrir o que ele tem. Quando você pedir pra Deus o alimento pro seu filho, e ninguém aparecer na sua porta trazendo leite. Será que nessas horas Deus não será maravilhoso? Será que quando algo sair do seu controle, e for ruim pra você, você vai virar às costas pra Deus e bradar aos quatro ventos que Deus te abandonou? Quando na verdade, você não entregou os seus problemas nas mãos Dele, e não deixou que, somente Ele, tivesse o controle da sua vida.
Eu passei por um momento na minha vida, que parecia não ter fim. Eu sentia uma dor horrível e, mais que uma dor sentimental, era uma dor física. Achei que aquilo nunca ia passar, e que não podia vir nada de bom daquilo tudo. Passaram-se mais de dois anos, e hoje eu vejo que tudo aquilo serviu pra uma coisa muito importante. Hoje consigo aconselhar as pessoas que passaram pela mesma situação, consigo olhar pra trás e dizer: Ainda bem que Deus estava ali.
Independente das situações, Deus não nos abandona. Talvez Ele aja como agiu com Jó, deixou que o diabo tirasse prova da sua fé. Talvez Ele queira te tratar de algo, que você não consegue entender agora, mas vai entender no momento certo, e quem decide esse momento é Ele. Talvez Ele queira que você se aproxime. Talvez você feliz e saudável, não dê o verdadeiro valor e não o coloque no Seu devido lugar em sua vida. Talvez você só consiga orar com verdade nos momentos difíceis, ou você só lembre de agradecer a comida, quando ela já faltou.
Enfim, muitos são os motivos de Deus, para que passemos por dificuldades, não que Ele precise disso pra tratar o que está errado nas nossas vidas, mas às vezes, nós só reconhecemos vivendo esses momentos.
Assim como o ar, a saúde e a alegria, só são sentidos quando faltam. Algumas pessoas só se lembram de Deus quando as coisas não vão bem.
Quem nunca passou por algum problema, aparentemente sem solução, e a única coisa a se fazer, era orar?
Se você buscar e estiver aberto a mudanças, tenho certeza que Deus trabalha nesses momentos, Ele não fica de braços cruzados se divertindo com o seu sofrimento. Ele age, no seu coração, nos seus conceitos, no seu senso humanitário, no seu egoísmo. Ele trata, Ele cura e Ele liberta.
Ele faz você crescer diante dos obstáculos, Ele faz você vencer a dor que muitas vezes parecia grande demais pra ser vencida. Ele te ensina, que diante daquele problema, não tem outra solução, a não ser chamar por Ele.
E então você vê, quanto tempo você perdeu chorando, esperneando, gastando suas forças tentando reverter o quadro. E o quanto era simples e confortante, ter Deus por perto.
Espero que nós, não precisemos de nenhuma dificuldade para deixar que Deus fique no comando.

G Flores
Give thanks and praise.

CRENTES SÃO DE MARTE


Como todos sabem, crente, evangélico, emergente - seja lá o que for - tem seu dialeto. E os vocabulários desta nova língua enchem, principalmente, nossas orações e nossas músicas de "adoração". Existe até um cara em um blog selecionando estes verbetes para produzir "A MÚSICA GOSPEL PERFEITA". Uma forma bem humorada de denunciar o que tem acontecido com a música cristã brasileira.

Mas não é sobre estas palavras que eu quero falar. Não agora (depois que eu começei a escrever a minha mente ferve,rs). Mas sim, sobre uma palavra que sempre esteve na boca daqueles que se encontram (ou foram encontrados)por Jesus. O MUNDO. O "mundo" bíblico me remete a algo ou lugar sem a presença de Deus ou, uma "entidade" contrária a Deus, que foi sumariamente vencido por Ele - no MUNDO tereis aflições mas tende bom animo, pois EU já venci O MUNDO - ou até mesmo tudo que não é Sagrado.
Pensando assim a equação é simples: MUNDO = PROFANO.

Apesar da breve explanação acima, tenho minhas dúvidas sobre este assunto. Os mais fundamentalistas, tradicionais, e hoje, uns que se dizem radicais, encontram em tudo o "mundo" instaurado enquanto os mais liberais e "undergrounds" parecem não fazer o mínimo esforço em saber se estão ou não agradando a Deus, baseando-se apenas na "paz interior" e vontade própria. Das coisas mais escrachadas e simples à mais complexas, sempre somos pegos no contrapé.

Porém, a divisão "mundo x igreja" se dá de forma simples: A Porta do Templo - e o termo "templo" se refere a qualquer edificação construída ou adaptada para este fim. Ou seja "MUNDO" são aqueles que estão do lado de fora. Ai, eu te pergunto!! E nós que estamos do lado de dentro!? Somos de "MARTE"!!??

Como disse, ainda tenho muitas dúvidas e não sou capaz de definir este termo, porém, para correr menos riscos, colocamos no mesmo saco tudo que macula a nossa pseudo-santidade, inclusive pessoas. Podemos listar comportamentos legitimamente mundanos, principalmente quando estamos nos sentindo "acima da média".

Depois que listamos tais comportamentos, começamos a dar "uma cara" para cada um. Sempre haverá uma pessoa, uma organização ou um grupo como referência. Então, o mundo que sempre está do lado de fora, agora também está dentro de outras comunidades. Por sua vez, nas outras comunidades, por mais que o discurso patético sobre o "corpo de Cristo" (não importa a placa, somos todos filhos blá blá blá) esteja na boca de seus líderes, sempre vão identificar particularidades do mundo na nossa.

Uma coisa é certa. Quanto mais rotulamos os que estão de fora e uns aos outros, para o "MUNDO", nós crentes somos de "MARTE", por mais moderninho que pareçamos. Os mundanos não gostam do nosso discurso, não gostam do nosso estilo, não gostam das nossas músicas, não gostam da nossa companhia. E olha, que já fizemos de tudo para atraí-los e este "já fizemos de tudo para atraí-los" no dialeto evangeliques se traduz em "ESTRATÉGIA DE EVANGELISMO".

Na verdade, isto prova que a nossa vontade é cada vez maior de se parecer com o MUNDO, mas fazemos de forma tão bizarra que não tem como não ser pareciso com um ser verdinho de antenas e olhos esbugalhados. Como disse Ricardo Barbosa "o sal já perdeu o seu gosto e de nada mais serve a não ser para ser pisado pelos homens". Em outras palavras, motivo de chacotas.

A bíblia é clara em dizer que existem coisas mundanas, por mais que se queiram diminuir o abismo que existe entre o sagrado e o profano. Porém, a duvida sempre existirá: Condição cultural x Exigência do Evangelho. A Vineyard Capital me convida para assistir um ensaio em uma escola de samba, enquanto outra comunidade de Mogi me convoca para "levantar um altar de adoração" no centro da cidade. Em qual eu devo ir??

Resposta: Nenhum dos dois. Não gosto de escola de samba e enredos repetitivos, e o centro de Mogi não precisa de um "altar de adoração". Se me chamassem para assistir um ensaio da OSESP ou uma adoração, servindo os necessitados das periferias começaria a pensar em ir. Saliento - Começaria a pensar, porque entre falar que "vai" e "estar lá" existe um grande caminho a precorrer.

A "nação evangélica" é convocada para estar na Marcha para Jesus e mulheres, mães de homossexuais, vão à Parada Gay orar pelos seus filhos. Onde Jesus Cristo está? (ahá te peguei). Uma coisa peço. Que o Senhor não me tire do mundo mas que me livre do
Malígno. Não quero ser de MARTE.

É isso.
_____________________________
Fernando Vieira Pinto

O MITO DO CASAMENTO PERFEITO - ilusões sobre a vida conjugal



Procurei transcrever o que compartilhei ontem em nossa Comunidade. É isso que creio. Fique muito á vontade para descordar e publicar seu comentário, se assim desejar.

"As coisas não são o que parecem ser!". Se existe um lugar onde esta frase pode se aplicar, esse lugar é o casamento.

Entre "o deixar pai e mãe..." e o "que ninguem separe o que Deus uniu..." (palavras de Jesus! Há um caminho enorme a ser percorrido!

Nesse caminho: Mitos desconcertantes sobre o casamento, ilusões, conceitos errados, falsas premissas, noções duvidosas...

Tudo isso tem deixado maridos e esposas em estado crônico de confusão, decepção e desilusão sobre o casamento. Muito disso está arraigado em nosso coração e assumem status de Escritura Sagrada.

Entre tantos, listo cinco MITOS. Cinco MENTIRAS sobre casamento:

SÓ É NECESSÁRIO O AMOR (mentira!)
Casamento é mais que romance. Romancce é importante,fundamental, indispensável. Mas, ninguem vive só de amor...
Por isso, importe-se o suficiente para correr o risco de fazer mudanças positivas, construa a compreensão mutua;

O CASAMENTO SUFOCA A INDIVIDUALIDADE (mentira!)
Conversar, combater, conceder, cumprir, ceder, conciliar e cumprimentar.
É preciso o senso de pertencer, onde as atividades de interesse comum enriquecem o casamento.

OS CONJUGES PRECISAM PROCURAR OS DEFEITOS EM SEU CASAMENTO E CONSERTÁ-LOS (mentira!)
Antes de casado fique com olhos bem abertos, Depois de casado: Fique de olhos meio fechados...
Evite apontar defeitos e fraquezas um do outro;
Acentue o positivo;
O que passou, passou;
O que mudar e o que tolerar.
Nem sempre o cônjuge nos agrada!

AS HORAS DIFÍCEIS APROXIMAM AINDA MAIS OS CONJUGES (mentira!)
Por que alguns casamentos são destruídos na hora da crise e outros não?
Simples: Porque alguns estão mais preparados antes da crise! E por isso, tomam atitudes acertadas; praticam uma comunicação aberta e principalmente: Deixam os outros ajudar;

“aquilo que não me mata, me torna mais forte” F. Nietzche

“SE VOCE REALMENTE ME AMA...” – MITO DO AMOR CONDICIONAL (mentira!)
Essas palavras podem ser fatais para um relacionamento promissor;
Não espere mais do amor, do que é humanamente possível dar;

É isso!

Que o Pai nos ajude

milton

AGENTE SECRETO


“De segunda a sexta, uso uniforme, roupa de trabalho e cabelo arrumado. Também visto tão bem meu uniforme mundano, que as pessoas nem sabem que eu sou cristão. Não é legal? Elas nem percebem que eu sigo Jesus. Também minhas atitudes e minhas palavras não fazem nada para trair meu disfarce. Eu participo das rodinhas de piadas sujas, conto fofoca e me interesso por elas. Se atendo o telefone e meu chefe manda dizer que ele não está, digo que está em uma reunião. Outro dia cheguei atrasado, e disse que o carro quebrou, mas na verdade, fiquei assistindo filme até tarde e perdi a hora. Quando me pedem pra fazer extra, eu recuso. Imagina, ficar até mais tarde trabalhando! “

Será que em algum lugar da bíblia, nós lemos que só é preciso ser cristão no meio de cristão? Será que tem uma página oculta lá na bíblia que diz: E Jesus disse: Se ninguém te conhecer, aja como se não me conhecesse.
Não, não há. Nem na minha bíblia, nem na bíblia de ninguém. Somos cristãos porque escolhemos ser. Sem querer entrar em discussão sobre a vontade de Deus e o livre arbítrio do homem. Só dizendo que se estamos seguindo Jesus, é porque, no mínimo, admiramos seus atos. E ninguém consegue seguir Jesus no domingo, e de segunda a sexta seguir qualquer outra coisa que vá contra Aquele que se entregou na cruz, por mim e por você. Agindo como “crentes” que esquentam o banco da igreja, que socializam no clube evangélico que freqüentam, esbanjam o diálogo mais espiritual nas quatro paredes do templo.
Mas lá fora, quando se vêem rodeados por pessoas não-cristãs, acham que podem negar Jesus, só um pouquinho, a fim de se entrosar com o pessoal.

Às vezes, surpreendo as pessoas que estão ao nosso lado, dizendo que sou cristã.
Mas isso não tem a ver com as minhass atitudes. tem mais a ver com a maneira que falo e que me visto. Mas até que ponto, devo vestir o estereotipo de crente e até que ponto posso ser eu, e meu allstar sujo?
A Palavra de Deus afirma que a árvore é conhecida pelos seus frutos.
E não pela aparência que tem.
Talvez, você experimente o fruto mas nunca tenha visto a árvore. Eu te digo as coisas maravilhosas que Deus tem feito na minha vida, por meio do meu blog, do msn e do twitter, mas você nunca me viu. Será que quando me ver, vai dizer que a minha roupa não se enquadra no que VOCÊ achou que deveria ser a roupa de uma mulher comprometida com Deus? Provavelmente sim. E por isso, eu não sou comprometida com ELE?

Acho que deve haver um equilíbrio, não é porque eu pertenço a uma juventude rebelde e irresponsável que devo agir assim, mas também não posso, e não quero, ser como os cristãos mornos e abatidos.

Sejamos nós mesmos! Jesus vê o coração das pessoas, e não o que elas vestem. Testemunhe com a sua boca, as coisas boas que Ele tem feito por você, mas não use a mesma boca pra falar coisas que desagradam a Deus.
Mantenha puro, aquilo que Deus purificou um dia.

E que Deus nos ajude.

"Assim, toda árvore boa produz bons frutos; porém a árvoremá produz frutos maus" (Mateus 7:17).

G FLORES

Diálogo com um Deus Pré-Visivel.


Não sei quantos de vocês, mas eu sempre me deparo com pessoas que, freqüentemente, têm um diálogo espontâneo e frenético com Deus. Confesso, preciso orar mais, muito mais. Se elas mantém este diálogo é porque no mínimo elas "oram" e sendo eu, um cristão meia boca, não tenho direito de duvidar disto. Ultimamente, nem pelo almoço tenho agradecido.
Às vezes (na verdade sempre) me espanta ouvir esses "irmãozinhos" contar das suas "experiências" de bate papo com o Todo Poderoso. E quando falo de "diálogo" não estou me referindo a um estado metafórico de conversa onde eu falo e "sinto" que alguém respondeu. Pelo menos com as pessoas com quem tenho conversado e aquelas que, mesmo você não tendo perguntado nada, vêm relatando suas conversas divinas e tratam esta resposta de Deus como uma fala audível, não deixando nenhuma sombra de dúvida. Mesmo no "ápice" da minha suposta comunhão com Deus (Digo "suposta" àquela comunhão desinteressada das benesses do evangelho) não enchem uma mão, às vezes que eu O ouvi de forma totalmente esclarecedora. Porque audível, eu nunca ouvi. Olha eu acho que foram duas apenas. Não estou contabilizando aqui as experiências bem sucedidas, onde Deus, com a sua graça, me conduziu e só no final consegui enxergar a Sua mão, e nem as mal sucedidas onde mesmo me mostrando caminhos alternativos, insisti em prosseguir com o meu "plano infalível" e chegando ao final, tive que dar o braço a torcer e agradecer pelo seu amor e misericórdia. E só por isto cheguei até aqui.
Enfim. Como eu precisei e preciso, em muitas das minhas decisões, ouvir este "som" esclarecedor. Quantas vezes eu me estrepei por não ter esta sensibilidade auditiva. Concluindo esta parte. PRECISO ORAR MAIS.
Porém, tratar um Deus totalmente previsível seria transformá-lo em "O GRANDE VENTRÍLUCO" do Universo. Ou seja, estamos sentados em seu colo, nos movendo em função dele, dublando a voz d'Ele e as grandes burradas seriam as piadas, (de extremo mal gosto por sinal) das histórias das nossas vidas.
E o engraçado que, sendo Ele previsível e nos prevendo dos acontecimentos, ainda assim somos incapazes de modificar o rumo da história. Seria como se você estivesse andando por uma estrada e uma voz como de trovão ecoasse na escuridão "NO FINAL DESTA ESTRADA TEM UM PRECIPÍCIO E VOCÊ VAI CAIR" e continuasse andando, pois Deus avisou, mas não há nada que eu possa fazer.

02 Exemplos:
01 - Quando mudei para Guararema (interior de sampa), contratei um irmãozinho para fazer um trabalho de pedreiro na casa onde iria morar. No primeiro dia de trabalho este senhor, voltando para casa, capota o carro, quase PT. Conversando com ele, me contando dos detalhes e, sinceramente, vi em alguns relatos o cuidado de Deus com ele. Em uma estrada de terra, deserta, a noite, passa um guincho e oferece ajuda só pode ser Deus, mas enfim conversa vai, conversa vem e ao final ele me solta uma pérola: - Deus já havia me falado que isto iria acontecer!!! Pensei comigo. "Mas seu "Mané" (nome fictício, nada além disso) se Deus falou, por que você não me avisou??? Começaria os trabalhos amanhã sem problema. Ou não começaria, sei lá. Ora se Deus ja deu "a letra" basta completar a palavra. Das duas, uma. Ou Deus não fala tão bem assim o português, ou precisamos melhorar nossa interpretação da língua divina. Como já diz um velho ditado - Para um bom entendedor, meia palavra basta.

02 - Não sei quantos de vocês, têm se auto torturado assistindo certos programas, de um certo canal, de um certo apóstolo, fazendo de Miami seu reduto espiritual, achando que lá é a "Patmos" de Atos dos Apóstolos do século XXI. Pois bem, Deus em "revelação", em um culto no final de 2008 trouxe uma palavra ao apóstolo prevendo que, pra ele é claro, seria a tragédia da queda do teto. Mas é claro, Deus não tem interesse nenhum em ser claro e objetivo. Vem sempre com "pegadinhas". Evasivo, falou apenas de correntes e fechamentos, como se "correntes" fosse uma palavra inédita nas previsões dos profetas.

Pelo amor de Deus... Onde vamos parar!!!!!! Isto é nojento. É tripudiar sobre o luto das famílias, onde 08 mulheres foram vítimas de uma obsessão de um megalomaníaco desvairado. E o "abençoado" e bem abastado, nem pra distribuir capacete de segurança. Mas, não é de se estranhar. Só se percebeu que era uma "Revelação de Deus" após o acontecimento. Está tudo
registrado em fitas. É só buscar nos arquivos, edita aqui, corta ali e pronto é a própria voz do Eterno.

Não quero neste texto calar a voz de Deus. Não mesmo. Como queria ser o bonequinho de pano no colo de Deus e Ele me levando pra lá e pra cá, como bem entende. Porem não é assim. E tenho minhas dúvidas se Ele mesmo, quer que seja assim. Tenho pra mim que um bom relacionamento seria o "termômetro" do "sucesso" das minhas decisões. Eu não pergunto pra minha esposa se posso ou não chegar tarde em casa. Eu sei que ela não gosta. Por vez, isto já foi necessário, e ela não gostou, e sofri com as conseqüências. Não posso culpá-lO pelas decisões e conseqüência dos meus atos. Acidentes são, por definição, imprevisíveis. Queda de escada, batidas de carro, dinheiro mal aplicado, falência pode até, no final, trazer respaldo em Deus e, na Sua permissividade, fazer com que nós nos aproximemos d'Ele e nos faça melhor. Não tenho dúvida disso. Porém, a escada poderia estar amarrada e atendendo as normas de segurança, o carro
andando dentro do limite de velocidade estabelecido, ser menos ganancioso e aplicar o dinheiro em algo seguro e conservador, porém com menos rendimento e por fim humildade, pra reconhecer erros e seguir adiante nem que seja como funcionário.

Quero acreditar que ainda existam pessoas sensíveis a Sua voz. E acredito também, que Deus fala em silêncio. Um dia ouvi que o "silêncio de Deus é ensurdecedor". Moldamos o Eterno, que passou por todas as mudanças climáticas, comportamentais e tecnológicas, no nosso mundinho virtual. Respostas instantâneas como um MSN. Não dá pra imaginar um "Call Center
espiritual". Um "Anjo do Senhor" entrando em sua rede de relacionamento, prevendo sempre tudo que vai acontecer e já te oferecendo o "serviço certo" para cada situação. Se assim fosse, acho então que estou fora do "ORKUT DIVINO".

Seja lá o que for, uma coisa eu sei. Cheguei até aqui... Erros e acertos,
(mais erros com certeza) mas estou aqui com a graça de Deus.



Fernando Vieira | Membro da Vineyard Café

DA PREOCUPAÇÃO A ORAÇÃO


Uma das formas mais úteis de deixarmos de nos preocupar é esforçarmo-nos por não pensar naquilo que está nos preocupando. Não é com a mente que podemos afastar as nossas preocupações. Quando estou na cama preocupado com uma próxima reunião, não posso evitar a preocupação dizendo para mim mesmo: "Não penses nisso; dorme. Tudo correrá às mil maravilhas, amanhã". A minha mente simplesmente responde: "Como é que você sabe?" e aí estou eu de novo me preocupando.
O conselho de Jesus para elevar o nosso coração para o Reino de Deus é de alguma forma paradoxal. Poderíamos dar a seguinte interpretação a ele: "Se quiseres preocupar-te, preocupa-te com aquilo que realmente vale a pena. Preocupa-te com as coisas mais importantes que a tua família, os teus amigos, a tua reunião de amanhã. Preocupa-te com as coisas de Deus: com a verdade, a vida, a luz!".
E, logo que orientamos o coração para estas coisas, a nossa mente deixa de andar de um lado para o outro, porque entramos em comunhão com aquele que está presente em nós, aqui e agora, e está pronto para nos dar aquilo de que mais precisamos. E, assim, as preocupações tornam-se oração e a nossa sensação de impotência é transformada numa tomada de consciência de que somos fortalecidos com o poder do Espírito de Deus.
Na verdade, não podemos prolongar a nossa vida com as preocupações, mas podemos ir muito além dos limites da nossa curta existência e clamar pela vida eterna como filhos amados de Deus.
Mas isso porá um fim às nossas preocupacões? Provavelmente não. Enquanto estivermos neste mundo cheio de tensões e pressão, a nossa mente nunca estará livre de preocupações, mas, se continuarmos a voltar o coração e a mente para o abraço amoroso de Deus, seremos capazes de continuar a sorrir da nossa própria pessoa preocupada e a manter os olhos e ouvidos abertos aos sinais e sons do reino.
(Henri Nouwen)

MATEUS 16. 24,25


"Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga. Pois quem quiser salvar a sua vida vai perdê-la; e quem perder a sua vida por causa de mim vai encontrá-la." [Jesus]

É revoltante.

Acabei de ver um vídeo falando às pessoas, que se elas crerem em Jesus, se elas dizimarem, se financiarem a "obra" do céu aqui na terra, terão casa, bens materiais, emprego...
Como se Jesus precisasse do seu dinheiro para derramar dons e graça sobre a sua vida.
Trocam Jesus, como se ele fosse uma figurinha brilhante do álbum, aquela que te falta, aquela que você precisa, consequentemente, aquela que é: A mais cara.
Assim, comercializam a cura, a salvação, o amor. Omitem que o sangue derramado por Jesus, na cruz, já pagou por tudo isso.
O que ensinam na comunhão de pastores atualmente? "Como fazer um discurso emocionante para conseguir mais dinheiro dos fiéis"
Isso deve ser matéria em alguns cursos de pastores. Não digo todos, existem ainda os que querem realmente tornar a palavra de Deus conhecida pelo que ela é, pelo que Jesus foi, não pelo que Ele pode fazer por você. Graças a Deus por isso!

O conceito de vida está destorcido, o mundo prega que Deus te serve, que Deus quer te ver feliz, sentimental e financeiramente. O mundo então, gira ao redor do homem, ele é o centro do universo e manda e desmanda na vontade de Deus. Então pra quer ser "evangélico" ? Vamos ler O SEGREDO e tentar dominar as forças da lei da atração. Mais fácil. Já que nada que é pregado vem de graça. Se você fica doente " Esse irmão deu brecha" . Se você é mandado embora, esquecem a crise e dizem "Não deu o dízimo, Deus castiga".
Pra que Deus faça a sua vontade, você tem que fazer a vontade dos pastores e líderes dos templos. Dificil, já que pra eles, só os SANTOS merecem a glória de Deus.
A verdade dói, mas vou dizer : Ninguém é santo, e muito menos digno da graça de Deus.
Por tanto, você nunca vai conseguir essa casa que eles tanto pregam, nem o emprego, nem os bens materiais, por obras que VOCÊ fez. Nada virá em troca do seu empenho e esforço.
Você vai conseguir sim, mas por amor e misericórdia de Deus pela sua vida, que por inocência, ou excesso de fé, segue, acredita e deposita sua crença e seu dinheiro , na mão desses pregadores que querem manter o status religioso, em um mundo que pontos de audiência denominam quem tem mais unção.

G Flores

OUVI NO RÁDIO

Mais um texto, sem pretexto.


Hoje pela manha ouvi uma história que me fez pensar o dia todo.
Todos os dias, minha mãe liga o radio e ouço as notícias nas tradicionais rádios AM, essas rádios costumam dar uma ênfase diferente às notícias, elas são contadas como se fossem histórias.
Nunca dou muita atenção, mas hoje, parei pra ouvir e me surpreendi.
Ouvi uma historia que me fez pensar se eu realmente peço perdão por todas as “coisas” ruins que faço às pessoas e a Deus.
A historia verdadeira, aconteceu em uma cidade do interior. Não lembro os nomes, mas umrapaz , viciado em drogas, assaltou 2 casais para conseguir dinheiro. Aquilo fez com que ele percebesse o quanto estava se afundando cada vez mais, e que sua vida estava indo para o buraco.
Ele não sabia o que fazer, queria se livrar daquilo, não queria ser um ladrão viciado e estava arrependido do que tinha feito.
Não sabia como, mas sentia que precisava do perdão de Deus.
Ele então foi até a igreja católica da cidade (não estou aqui pra discutir qual igreja é a certa ou não), procurou o padre dizendo que precisava se confessar rápido, que precisava pedir perdão. Então o padre, percebendo o desespero do rapaz, sentou e ouviu a historia. O padre perguntou se ele estava realmente arrependido, o rapaz disse que sim e que não queria mais carregar aquilo. Então o padre rezou por ele e disse que ele deveria ir até a delegacia procurar o delegado e contar toda historia a ele. O rapaz ficou com medo de ser preso. O padre disse que se ele estava realmente arrependido, deveria ir e não temer, pois Deus já o havia perdoado.
O rapaz foi até a delegacia e procurou o delegado. Não queriam deixar ele falar com o delegado, ai ele disse: o padre “tal” me enviou aqui. Só assim, o delegado mandou o rapaz entrar.
O rapaz confessou ao delegado o que havia feito. O delegado então disse: Ah foi você então quem assaltou os dois casais no parque. Ele disse que sim, mas que estava arrependido e por isso estava ali. O delegado perguntou por que ele havia feito aquilo, e o rapaz contou que era pra comprar droga.
Mas insistia que estava arrependido e que não faria mais aquilo, pois queria sair dessa vida.
O delegado quis saber de quem ele comprava as drogas. O rapaz dizia que não iria falar com medo de morrer.
O delegado então disse, se você contar, nós iremos prender o cara e ele não vai mais fazer mal a ninguém, e sua pena será reduzida.
Ele então contou e o delegado mandou que fossem atrás dele.
O delegado vendo que o rapaz estava realmente arrependido, disse a ele, que iria deixar ele responder em liberdade e que aplicaria a pena mínima para que ele não fosse para a cadeia.
Essa historia pode não significar muito para você. Mas me fez pensar o dia todo.
Fiquei pensando: será que eu realmente tenho me arrependido das “coisas” erradas que tenho feito em minha vida? Será que eu tenho corrido até Deus e pedido perdão verdadeiro? Será que eu tenho ido até as pessoas que tenho machucado e pedido perdão a elas pelo que fiz? Ou será que eu tenho esperado o tempo passar para que elas esqueçam e para que eu ache que Deus já esqueceu?
Pode ser exagero da minha parte, mas, nas devidas proporções, aquele rapaz correu até Deus, da forma que ele podia, da forma que ele conhecia, que era o padre. Aquele rapaz foi pedir perdão e dizer ao delegado que estava arrependido, imagino que fosse difícil ele conseguir encontrar as pessoas que ele assaltou.
Mas e eu??? Eu tenho essa coragem? Você tem essa coragem?
Quando será que vou me arrepender de verdade das minhas podridões? Arrepender-me a ponto de querer correr pra Deus e suplicar por seu perdão?
Eu sei que Deus me perdoa por todas as “burrices” que faço, mas é muito cômodo saber que ele vai me perdoar, não é? Penso comigo: Ele me perdoa mesmo.
Oro pra que um dia eu consiga me arrepender e ter coragem de pedir perdão a Deus e as pessoas, como eu realmente deveria fazer.
Acho que isso me faria crescer um pouco mais e ver que pedir perdão e se arrepender não é pra fracos, e sim, para os verdadeiros fortes.

Um dia, serei forte.

Nos vemos no caminho.

Doug

Dependente , Imperfeito, incompleto.

Related Posts with Thumbnails
 
©2009 Vineyard Café | Mogi das Cruzes - SP | by TNB