PESQUISE EM NOSSOS POSTS

PARA ONDE VAMOS?


A Bíblia começa com o Éden e termina com a nova Jerusalém. Tanto a origem como o destino do testemunho bíblico apontam para as mesmas realidades:

Harmonia entre os seres humanos;
Harmonia entre o ser humano e a natureza;
Harmonia entre ser humano e Deus;
Harmonia entre natureza e Deus;
Harmonia ecológica;
Harmonia psicológica;
Harmonia sexual;
Harmonia cultural;
Abundância de paz;
Ausência de sofrimento;
Ausência de maldade;
Ausência de lágrimas e tristezas;
O propósito é vida em abundância.

Talvez alguém diga: “É utopia”. Pode ser. Porém, a espiritualidade e a missão cristãs ocupam-se com a construção dessa utopia. Certamente, mais que utopia, são expressões que denotam origens e destinos.

O REINO ENTRE NÓS!


Nos dias 17 e 18 de Julho estará ministrando em nossa igreja a irmã BETH WOOD da Halifax Metro Vineyard, no Canadá. Ela é autora do livro O REINO ENTRE NÓS publicado no Brasil pela Editora Ultimato.
VINEYARD CAFÉ
"O REINO ENTRE NÓS" - com Beth Wood
Dias 17 e 18 - 19h30
ENTRADA FRANCA!

SEJAM MEUS IMITADORES


video

O convite do irmão Paulo em 1ª Corintios 11.1 é: sejam meus imitadores!

Se não somos imitadores de Cristo, a quem estamos imitando?


“Um discípulo é simplesmente alguém que decidiu ser como outra pessoa e passou a viver sob as condições que possibilitariam aprender a viver como a outra pessoa vive e ser o que a outra pessoa é”. (Dallas Willard – A conspiração divina).

Infelizmente nossas igrejas hoje não fazem mais um convite para que as pessoas se tornem discípulas (imitadoras) de Jesus. Nos dias de hoje, ser cristão passou a significar freqüentar uma igreja evangélica e ir para o céu depois da morte.

A agenda da igreja passou a se caracterizar em “resolver problemas”: Apaziguar crises conjugais, curar doenças, esclarecer dúvidas existenciais, consolar na dor e no sofrimento, arrumar emprego, etc.

Não questiono a importância e a necessidade de todas essas coisas. A igreja que eu pastoreio tenta ajudar as pessoas em todas essas necessidades. E a aprendizagem com Jesus passa pela vida e seus problemas mais comuns!

Porém, tão importante quanto resolver tudo isso, é nos tornarmos discípulos de Jesus. Um aprendiz na vida diária, como o Novo Testamento apresenta.

Que o Senhor nos abençoe em nossa peregrinação rumo a sua imagem e semelhança.

FOI BOM PRA VOCÊ?


Acho que um dia todos os cristãos já perguntaram ou ouviram a pergunta pelo menos uma vez na vida:

- Você gostou do culto hoje?

De onde tiramos essa idéia que precisamos "gostar do culto"? Quem precisa "gostar do culto" é Deus! final de contas, o culto é pra Ele!

Quando nos reunimos em Celebração, não fazemos isso para curtição, não fazemos para estar com a galera, para rever amigos e colocar a conversa em dia. Isso é clube não Celebração. Isso é reunião de shopping center. Bate papo de corredor.

Quando nos reunimos em Celebração, fazemos isso em torno de uma promessa que onde dois ou tres estiverem em meu nome (Jesus) ali eu estarei! É por causa dessa promessa que nos reunimos e, nos reunimos em nome de Jesus. Se ele não estiver presente entre nós, não fará sentido algum a Celebração.

Por isso, quem de fato precisa gostar dessa reunião é Ele e, não nós.

Agora, uma coisa é fato: Esse ambiente será tão saudável e festivo quanto a minha expectativa em colaborar e participar para que isso aconteça.

Grande braço!

SANTO SANTO

video

ASKESIS E O PERÍODO DE ADORAÇÃO NA VINEYARD MOGI


ASKESIS é uma palavra grega que designa, ou significa o período de treino ou preparo de um atleta para a competição. No caso da ADORAÇÃO COLETIVA com a igreja podemos compreender ASKESIS como período devocional e ensaio das equipes.

Nos bastidores tudo precisa funcionar bem para que haja na hora os resultados desejados: UM ENCONTRO COLETIVO DO CORPO COM O PAI.

Para isso, algumas ferramentas podem ser úteis aos grupos de adoração da igreja. São elas:

1. Quando liderara a adoração “modular” os sentimentos. Isso pode ser feito através da empostação de voz e do repertório escolhido.
2. Não perder a autoridade ou a liderança da igreja.
3. Simplicidade. Não complique a Ministração!
4. Ser claro no que você diz e faz.
5. Seguir a direção do Espírito Santo com instrumentos e vozes. Nunca é demais lembrar que somos instrumentos do Espírito para edificação da igreja. Por isso, e para isso, precisamos estar em sintonia com Ele e caminhar na direção que Ele definir para que a igreja seja edificada.
6. Sentir no coração o que Deus esta fazendo. Ter os olhos no comportamento do povo. A igreja é o termômetro da ação do Pai.
7. Equipes de adoração devem ser agentes facilitadores do mover de Deus.
8. Adorando X Liderando. Sua adoração deve ser pessoal e diária. O que você faz com a igreja deve ser um reflexo do seu dia-a-dia. Quando a equipe está diante da igreja ela está liderando, ou seja, está conduzindo a igreja com segurança.
9. Estudar, aprender, usar os recursos disponíveis.
10. Manter uma conduta de DEVOÇÂO no dia-a-dia.
11. Ainda assim (9 + 10), NÂO confiar nos próprios méritos! Isso é CATASTROFE NA CERTA!! Quando pensamos assim nos afastamos de Deus. (Apocalipse 3.17). Porque: Não merecemos a presença de Deus (Lucas 18.9-14) e, Não somos dignos, e nunca seremos (Lucas 18.9-14)
12. Adorar a Deus e dirigir o povo. A equipe de adoração precisa unir as duas coisas.
13. Todos tocam juntos o tempo todo? NÃO! É importante respeitar espaços e o que foi ensaiado. Isso significa que: O alvo da equipe precisa ser o mesmo. Harmonia. Participação de todos. Exemplo: Equipe de 5, cada um faz a quinta parte.
14. O líder da equipe precisa ter um coração de pastor e um CORAÇÃO DE PROFETA. Coração de pastor: Conforto para o povo, sentimento de segurança, tranqüilidade, bem estar. Coração de profeta: Mensagem do Pai, orientação do Pai, caminho escolhido pelo Pai, correção do Pai.
15. Comunicação entre a equipe: Sinais. (vocais, instrumentos, silêncio, alguns instrumentos, etc).
16. No período com a igreja tudo é espontâneo, e ao mesmo tempo, tudo é planejado, pensado e estruturado. As “surpresas” devem ser mínimas, se possível não existirem.
17. Ministrar adoração com a IGREJA não é “performance” ou “apresentação”! TEM A VER COM A PRESENÇA DE DEUS! O FOCO É E SEMPRE SERÁ DEUS.
18. Ministrar adoração a IGREJA é LEVAR PESSOAS A MAJESTOSA E GLORIOSA PRESENÇA DE DEUS.
19. Conversar com a igreja após os cultos. Receber um feed-back do que está sendo feito.
20. Antes de cada ensaio avaliar com a equipe o ultimo culto. Avaliar coisas boas (para edificação) e coisas ruins (para melhorar a cada dia).


Que o Pai nos abençoe!

Related Posts with Thumbnails
 
©2009 Vineyard Café | Mogi das Cruzes - SP | by TNB