PESQUISE EM NOSSOS POSTS

EXPERIMENTE O DIFERENTE - DISCIPULADO


UMA VELHA PROPOSTA DE DISCIPULADO

MATEUS 28.18-20. Texta da grande comissão. A grande tarefa. Registro de um encontro após a ressurreição de Jesus. Jesus está reunido com seus onze. Judas não estava mais com eles. Ali ele apresenta o que ficou conhecido como a grande comissão.
_____

Discipulado é uma pratica esquecida, negligenciada, posta de lado, perdida na história da igreja contemporânea. Tenho para mim e, aprendi isso com meus mestres: Discipulado é mal compreendido por grande parte das igrejas.

1. Confunde-se discipulado com doutrinação
Doutrinação: é ensinar as verdades da doutrina cristã.

Fazemos isso com Pratica pedagógica, ensinando princípios abstratos, verdades, conceitos, fazendo afirmações categóricas com versículos bíblicos que possam corroborar o que afirmamos e, verificamos se a pessoa entendeu.

Por exemplo: “Não há justo, nenhum se quer” - onde está isso na Bíblia?

O que significa a santificação? O que é a salvação? Pela fé ou pelas obras? Onde esta isso na bíblia? Tem base bíblica para esta firmação?

Daí se a pessoa souber, ela esta sendo bem discipulada. Se não souber responder precisa ser melhor discipulada. Porém, isso é ensinar verdades bíblicas.

2. Confundimos com treinamento.
Capacitar liderança. Ensinar as pessoas a dirigir grupo pequeno, envolver-se no serviço da igreja, ensinar a liderar uma reunião de oração ou uma classe de estudo. Ensinar a ministrar a ceia. Ensinar Princípios e Valores. Ensinar a atuar no ministério da igreja local. Aperfeiçoar pessoas.

Confundimos formação de liderança com discipulado. São coisas disitintas. Aliás, bem distintas!

3. Confundimos com formatação
Controle, formatação comportamental. Ensinar o que podem ou não fazer. Onde podem freqüentar.

Crente: Não bebe, não fuma, não joga, não faz sexo fora do casamento...
Crente vai na igreja no domingo, participa de pequeno grupo, evangeliza, crente paga direitinho as contas, não dá cheque sem fundo, não se envolve com fofoca.

Quando a pessoa se comporta direitinho, dentro de um determinado padrão aceitável, dizemos que ela está bem discipulada.

Caso contrario, começamos tudo de novo: “Você não entendeu nada ainda?”.

4. Confundimos com inserção religiosa.
A pessoa chega na igreja não canta nossas musicas, não tem nosso vocabulário, não sabe fazer oração, aliás, não quer orar em publico. “Por favor pastor não me peça para orar em voz alta!” A mão sua, tremedeira...

Então vamos inserindo as pessoas na vida religiosa: Vocabulário, maneira de fazer as coisas. Na adoração vê todo mundo fechando os olhos, daí, ela também fecha os olhos, timidamente começa a bater palmas... depois de um tempo ela sente-se em casa!

Vamos explicando a estrutura da igreja, qual organograma, grade de atividades, fóruns representativos, daqui a pouco elas estão formatadas religiosamente.

Daqui a pouco elas estão bem e integradas, daí falamos que o discipulado deu certo.

E o Batismo? Batismo é a porta de entrada para uma nova religião. A pessoa se converteu, daí agora tem uma nova religião;

O IBGE bate na porta: "- Religião? - Católico; Evangélico. Praticante ou não praticante?"

As pessoas confunde discipulado com religião, essa inserção religiosa.

Jesus aqui, até pelo entendimento dos apóstolos. Principalmente as palavras de Paulo, está dizendo que discipulado Não é nada disso:

Doutrinação - Treinamento - Formatação comportamental - Inserção religiosa

Mas, é o processo de aprender a viver. Mas, é ensinar a viver. Discipulado tem a ver com a vida.

“Não é ensinar tudo o que o Jesus ordenou”. Isso a gente faz com estudo bíblico, livro, cd, dvd, reunião estratégico, mensagem.

Isso não é discipulado.

Não basta dizer pra você o que Jesus quer que você faça. Eu preciso ensinar você a fazer, obedecer, o que Jesus quer que você faça.

Discipulado é: Ensinar guardar, obedecer o que Jesus ordenou. Ensinar a fazer o que Jesus quer que você faça. Isso diz respeito a vida. Reaprende a viver.

Há uma grande diferença. Discípulo de Jesus é aquele que reaprende a viver.

Novas prioridades, novos valores, novas compreensões da vida. Nova percepção de si mesmo, percepção de Deus, de como relacionar-se com Deus, o trabalho, tempo, dinheiro, corpo, vontade, sua vontade.

Discípulo de Jesus reaprende a viver do jeito de Jesus. Fazer discípulos é: Ensinar a viver como Cristo viveu.

A questão não é o quanto você sabe de doutrina, mas se você é justo nos seus negócios, solidário.

O que define sua identidade como pessoa? O que é impressindível para que você se sinta pessoa.

Forma física não é razão pra ser feliz ou não. O que define a personalidade não é a aparência física.

Fruto do espírito não é barriga, circunferência abdominal. É domínio próprio, bondade, generosidade.

Fruto do espírito não vai afetar sua aparência física, mas o brilho dos seus olhos com certeza vai.

Martin Luther King Jr, no seu famoso discurso, entre outras coisas disse:
“eu tenho um sonho: o dia em que o sol se levantara sobre a América e nossos filhos e netos serão valorizados e considerados dignos não pela cor d sua pele, mas pela grandeza de seu caráter”. Isso é o discurso de um discípulo.

Discipulado tem a ver com Conteúdos interiores da vida...

Inclusive a partir do batismo. Romanos 6.4 - Qual é o simbolismo do batismo?

Discipulado é aprender a viver essa nova vida: Filipenses 4.9
Por isso que não se faz discipulado de púlpito, dvd, tv e rádio... Isso tudo a gente divulga uma mensagem.

Discipulado a gente faz no choque da vida. Quando você sabe quem eu sou. Como é minha vida, como eu vivo, como é minha casa, meus valores, meu comportamento. Quando você conhece minha intimidade.

Quando você ouve o que eu falo e, vê como vivo: se isso faz sentido com minha vida. Ai então, estamos numa relação de discipulado.

II Timoteo 2. 1,2 - Esse é o processo do discipulado. A questão é como ensinamos os outros: É na vida publica. E, não só isso, mas No acompanhamento criterioso do dia a dia de quem fala. II Tm 3.10

Uma lupa nas mãos. Verifica o que eu falo, e verifica também minha conduta ao longo dos anos. Examina...

Mais que isso; “...as minhas intenções”... Quando a gente diz que não é possível saber as intenções... Paulo não concorda.

Ta nos olhos, ta na cara, isso se denuncia. Você não consegue enganar a todos o tempo todo. Cedo ou tarde a verdade aparece. Nada há escondido que não seja revelado. A verdade aparece. Aquilo que está no fundo do seu coração.

Por isso Paulo diz para Timóteo: você me conhece. Sabe como vivo no dia da festa e no dia do luto. Sabe como me comporto quando tenho muito e tenho pouco.

Mesma recomendação que ele dá para Tito. Tito 2.1

Homens: Controlar o copo, o garfo, a língua, a volúpia no trabalho, a ganância, o pavio curto.

Mulheres: Amar seus maridos.... (isso se faz cada vez mais necessário).

Sã doutrina não é saber direitinho sobre predestinação e livre arbítrio. Saber detalhes da justificação em Cristo... Mas é amor, prudência, domínio próprio.

Jovens: Prudência;

Escravos, trabalhadores: Dimensão da conduta profissional.
Discipulado é ensinar a viver. Fazer discipulado não é ensinar uma outra religião. Fazer discipulado é Ensinar uma outra maneira de viver

Como fazemos isso?

1. Vivendo. Vivendo a vida como a vida é, nos fóruns que a vida tem, nos contornos que ela obedece, com todas as contigencias que a vida oferece. O Ari é a pessoa que me ensinou a amar jesus de verdade. Aprendi com ele: “Não existe vida cristã. Existe a vida. Existe uma maneira cristã de viver a vida e, uma maneira não cristã de viver a vida, mas existe uma vida só!”. Como a gente faz discípulo? Vivendo.

2. Ensina a viver entrando em relação de intimidade com as pessoas. Não se faz isso a distancia. É uma pena, que os instrumentos de propagação da mensagem do evangelho tenham se tornado a fonte de alimentação espiritual da igreja de Jesus.

Vou lhe dizer uma coisa, e digo de coração e com tranqüila consciência, de alguém que gosta muito de ler: Você não amadurece espiritualmente com livros. Você não cresce lendo, não cresce ouvindo cd, voce não cresce comprando dvd de pregador famoso. Você pode inchar, engordar, até ficar confuso. Você não cresce. A gente só cresce no atrito da vida. Relacionamento.

Gosto da fala do Millor Fernandes: “Quão admiráveis as pessoas que não conhecemos bem”. Como são incríveis as pessoas que não conhecemos bem.

Hoje temos uma igreja que vive ao redor de seus gurus. Jesus jamais imaginou uma coisa dessas. Jamais. Jesus imaginou uma grande rede de relações afetivas. Gente se esbarrando, se encontrando, se trombando.

Porque só crescemos quando encontramos limites e, só encontramos limites nos relacionamentos. Só no relacionamento somos chamados para fora de nossa zona de conforto e, ai crescemos:

Só no relacionamento que eu preciso aprender a andar uma segunda milha, a perdoar, aprender a abrir mão das minhas vontades, meus desejos.

É onde preciso aprender a negociar opiniões, caminhos, projetos. Aprender a dividir, viver com menos, repartir.

É na relação pessoal que eu cresço. É em relações pessoas que sou confrontado. Que tenho oportunidade de mudança.

Ninguém cresce em relações virtuais. Internet pode ser um instrumento de Deus. Mas ultimamente e, mais frequentemente tem sido um instrumento do diabo.

Orkut é a revista CARAS dos pobres. Quer aparecer na CARAS e não aparece, daí monta uma página no Orkut. Mostra a casa, o cachorrinho, os filhos.

O que privativo, o que deveria ser resguardado fica escancarado. Todo mundo entra, todo mundo vê, dá palpite, dá conselho, dá opinião.

Isso é coisa do diabo. Isso não funciona. Não sei por que inventaram isso. Aliás, eu sei: inventaram para devassar sua vida.

Você não crescer em relacionamentos virtuais. Relacionamento virtual se encerra numa tecla. Relacionamento virtual é um convite a mentira e a falsidade. Um convite a superficialidade. Uma pagina de virtudes mentirosas, personalidades falsas, projetadas para serem aceitas e queridas.

E antes que você pense ai: “AH! mas você tem página no Orkut!”. Para ser coerente com o que ia te dizer hoje e com o que creio sobre discipulado. Eu cancelei meu “perfil”. Que também, me mostrava, muito mais incrível do que eu sou. Com uma foto dez anos mais novo na apresentação.

A gente só cresce no encontro do dia a dia. Olho no olho, carne, osso. A gente só cresce na madrugada da lagrima, necessidade do abraço. Convivência do limite do amigo, do outro. Na mesa, na conversa. No silencio que incomoda.

Batismo: eu vivia de um jeito e tive um encontro com Jesus.

Discipulado: aprender a viver como Jesus quer que vivamos. Processo continuo de andar como Cristo andou e viver como Cristo viveu.

Hebreus 13.7 - Uma grande aventura com Jesus. Só é possível mediante a ação do Espírito em nós. Discipular é aprender a viver. Exige, custa, mas é impagável. Nas palavras do querido Adhemar de Campos: “Não existe nada melhor, do que ser amigo de Deus. Caminhar seguro na luz”.

1 comentários:

Aline Soares Duarte disse...

fiquei impactada com tais palavras, fico feliz ao saber que existem pessoas que ainda querem ser como JESUS

Related Posts with Thumbnails
 
©2009 Vineyard Café | Mogi das Cruzes - SP | by TNB