PESQUISE EM NOSSOS POSTS

PAPAI NOEL EXISTE?


Esta uma pergunta que mais ou cedo ou mais tarde as crianças nos fazem? O que dizer? Manter a fantasia comercial? Simplesmente negar a existência? Dizer que é um mito? Ele é uma invenção cruel do mercado? Um ser maligno disfarçado de bom velhinho? Ou haverá outra resposta?

Vamos começar nosso estudo estabelecendo a verdade sobre Papai Noel.
Minha primeira afirmação é dizer a você que nunca perca nenhuma oportunidade de ensinar seus filhos sobre a Verdade, nem negue uma conversa franca. Eu começaria nossa conversa dizendo que não só ele existe, como está vivo e um dia vamos nos encontrar.

Vamos aos fatos.

Durante o século IV de nossa era, um jovem rapaz de nome Nicolau viveu na terra de Myra, atual Turquia. Myra ficava perto da atual cidade de Finike. Ele foi criado por pais que fielmente lhe ensinavam a Bíblia e amavam a Deus.

Nicolau gostava particularmente de ouvir as historias sobre Jesus. Enquanto sua mãe lhe contava como Jesus curava os enfermos, cuidava dos oprimidos e pobres e fazia milagres, isso foi provocando em Nicolau uma tremenda paixão por Jesus, e ele de repente se achou desejando ter encontrado Jesus enquanto este ainda andava pela Terra. Mais tarde ele descobriu a igreja, o corpo vivo de Cristo na Terra, responsável por levar adiante sua missão e representa-lo entre os homens.

Quando ele se tornou um adolescente seus pais, que eram muito ricos, morreram e lhe deixaram uma grande fortuna. Com tempo de sobra, ele freqüentemente ia à igreja em todos os cultos possíveis, buscando a vontade de Deus para sua vida.

Algumas semanas mais tarde, o bispo da cidade também morreu, e o responsável por escolher um novo bispo para a região teve um sonho, onde Deus o mandava escolher o primeiro Nicolau que entrasse pela porta da igreja para ser o futuro bispo local.

Você pode imaginar o jovem Nicolau surpreso quando foi confrontado pelo oficial da igreja com uma historia tão estranha. Após muita consideração, ele aceitou a designação como Bispo de Myra por volta do Ano 300 DC.

O Bispo Nicolau foi um grande defensor da Palavra de Deus. Quando heresias surgiram negando a divindade de Cristo (Arianismo – Concílio de Nicéia 325 DC) ele foi um fiel defensor da verdade sobre a personalidade única de Jesus, um com o Pai e parte da Trindade com o Espírito Santo.

Devido ao seu ardor na pregação e defesa do evangelho ele acabou preso pelo Imperador Diocleciano, e acabou libertado anos depois quando Constantino aceitou o cristianismo.

Cedo em seu ministério, o jovem bispo Nicolau sabia o valor da fé que se transforma em obras. A sua fé o motivava a tomar iniciativas. Ele se sentia pessoalmente responsável por buscar soluções para as necessidades de sua paróquia, e dedicou sua enorme fortuna pessoal herdada para este fim.

Baseado em Mateus 6:1-4, ele tinha o habito de se disfarçar e levar incógnito comida, roupas e recursos financeiros aos necessitados de sua região. As pessoas que recebiam estes presentes não tinham a menor idéia sobre quem lhes havia socorrido, e assim a coisa seguiu acontecendo por anos.

Existe uma história que conta que certa vez um homem nobre de sua região perdeu tudo o que tinha e ficou na miséria. Ele tinha três filhas e na sua difícil situação financeira, ele não teria condição de lhes proporcionar o dote, como era de costume na época. O dote, um costume dos povos antigos, tinha por finalidade ajudar o jovem casal em seu começo de vida. Uma mulher sem dote naquela época e região estava fadada ou à escravidão, ou o pior destino: a prostituição.

Sabendo disso, Nicolau decidiu socorrer a família, e quando a mais velha se aproximou da idade de casar, ele foi, na calada da noite, à casa do velho pai e lá deixou um saco de dinheiro equivalente ao valor de seu dote. Quando a segunda chegou à mesma idade, o fato se repetiu. O velho homem, intrigado, decidiu descobrir quem era o seu benfeitor.

Em volta de sua casa passou um fio fino com sininhos para que quem por ali passasse à noite esbarrasse e ele pudesse descobrir a identidade. Passados alguns dias, uma noite os sininhos tocaram, e ele descobriu que seu amigo secreto era o bispo da igreja. Nicolau lhe pediu segredo, porém em breve todo o povo descobrira quem lhes havia socorrido por todos estes anos.

Nicolau passou a ensinar à igreja sobre a benção de fazer o bem nos moldes de Mateus 6:1-4, e logo muitos aprenderam quão grandemente Deus usa aqueles que fazem o bem sem buscar reconhecimento.

Logo muitos na cidade passaram a fazer coisas parecidas uns aos outros, e quando a conversa ia para o ponto de saber-se quem havia socorrido as pessoas diziam: “Vai ver que o Bispo Nicolau foi quem lhe deu”. A prática do bem trouxe muita alegria ao povo de Myra.

Marinheiros Italianos que aportavam em Myra, levaram as histórias sobre Nicolau para sua terra natal. A história de dar em segredo tomou conta de boa parte da cristandade e foi uma grande de benção lá pelo século V.

Existem muitas lendas em torno de São Nicolau, de que ele participou do concílio de Nicéia é um dos fatos não comprovados. De fatos milagrosos e visões espetaculares, como era comum na idade média, existem vários outros relatos.

Depois de algum tempo sua fama chegou à Alemanha, onde ele virou Saint Nicklaus, na Holanda virou Sinter Klaus e foram os holandeses que levaram a tradição aos Estados Unidos onde ele virou Santa Claus, e daí para o resto da América. Martinho Lutero, por exemplo, substitui o portador dos presentes pelo menino Jesus, ou em alemão – Christkindl. Com os anos, a palavra passou a ser pronunciada kriss kringle e, ironicamente, agora é considerada outro nome para o Papai Noel.

Sua morte foi por volta de 340DC e seus restos mortais foram trasladados para a Itália em 1087. Mais de 400 igrejas foram erguidas em sua memória na Europa e nenhum santo é mais reverenciado do que ele pelos católicos Europeus, depois da Virgem Maria.

Realmente a figura gorda, de barba e vestida de vermelho popularizada pela Coca-Cola, é uma pálida figura do Nicolau que serviu a Deus na Turquia. Mas como eu disse no começo, ainda que esta figura seja uma criação comercial, o bom Nicolau, servo de Cristo, não só existiu, mas pela sua fé em Cristo, demonstrada por suas obras, ganhou a vida eterna, e está vivo (Como disse Jesus aquele que crer em mim ainda que esteja morto viverá). E um dia eu irei encontra-lo, baseado não em suas boas obras, ma na obra daquele que ele amava, que nasceu, cresceu, viveu entre nós, morreu, ressuscitou e está vivo – Jesus, o Cristo.

Tanto Nicolau, quanto qualquer outro que receba a Jesus como Senhor e referência de sua vida poderá ter acesso ao mesmo prêmio – a vida eterna.

O que você deve falar a seus filhos ou netos sobre Papai Noel?

Papai, as renas voam? Como o Papai Noel vem do céu para trazer presentes? Como ele passa pela chaminé se aqui não tem? Ele não morre de calor naquela roupa pesada no verão?

Estas são perguntas comuns das crianças. Para não deixa-las sem resposta, fale coisas como:
Papai, as renas voam?
“Você já viu alguma voar?”.
Como o Papai Noel vem do céu para trazer presentes?
“Ele não vem!”.
Então quem traz os presentes?
“Ah,... Isto é um segredo”.Cochiche.

Lembre a eles que depois da morte de Nicolau, as pessoas assumiram a prática de presentes secretos, em nome de Jesus. “É o mesmo hoje”. Eles ficarão satisfeitos com a resposta.

Eventualmente seus filhos serão capazes de entender o significado mais profundo da história de São Nicolau – O serviço ao próximo, sem espera de reconhecimento e como conseqüência de nossa salvação e amor a Jesus.

Primeiro eles entenderão a história de forma infantil... concretamente. O Apóstolo Paulo escreveu “Quando eu era menino, falava como menino, pensava com menino e raciocinava como menino. Quando me tornei homem, deixei para trás as coisas de menino.” I Cor. 13:11. Da mesma forma, virá o dia em que as crianças serão capazes de compreender o significado por trás dos símbolos. Os símbolos não são importantes, mas as verdades que eles representam.

Você será capaz de ajudar seus filhos a entender o princípio de dar em segredo, sem jamais precisar contar uma mentira. Simplesmente conte a eles a verdadeira história do Papai Noel. Todos os anos.

Seja honesto, mas com sabedoria, responda suas perguntas. Eles se tornarão capazes de fazer a transição do concreto para o conceitual, sem dificuldades. Nos próximos anos, seus filhos manterão a tradição de contar a história de São Nicolau, aos filhos deles. Os jovens de hoje serão os adultos de amanhã. À medida que cada geração avança para a idade adulta, eles receberão a custódia do verdadeiro sentido do Natal – A GRAÇA DE DEUS DEMONSTRADA E ENCARNADA EM FAVOR DOS HOMENS: JESUS.
Vamos dar aos nossos filhos tradições saudáveis, que eles possam passar para seus descendentes.

Perguntas freqüentes sobre o Natal e Papai Noel

Pergunta: Se mentirmos à nossas crianças sobre o papai Noel, quando eles crescerem não vão pensar que possivelmente mentimos a eles sobre Jesus Cristo também?
Resposta: Não devemos nunca mentir aos nossos filhos sobre coisa alguma. Conte a eles a verdade sobre São Nicolau, que ele foi um homem de verdade e que servia a Jesus. Eu acredito que muitos pais cristãos vão ao outro extremo, proclamando o Papai Noel como um ser místico, eles inadvertidamente contam uma mentira. Eles caem na própria armadilha da qual acusam a outros.
Eu nunca encontrei uma pessoa que tenha rejeitado Jesus Cristo por que lhe foi ensinado sobre São Nicolau quando criança.

Pergunta: Papai Noel tem todos os atributos de Jesus Cristo? “Ele sabe quando você está dormindo, acordado etc...”.
Resposta: Como São Nicolau foi meramente um homem ele não possuía nenhum destes atributos. Este perfil que acima é descrito vem de canções como “Eu pensei que todo mundo fosse filho de papai Noel..”. Este tipo de informação não deveria ser passado como sendo um fato.
Se seus filhos perguntarem se estas coisas são verdade, diga a eles que estas idéias vem de propagandas e músicas, só isso, mas que não são verdadeiras.

Pergunta: Meus filhos me perguntam se o Papai Noel do Shoping é o verdadeiro. O que eu deveria dizer?
Resposta: Diga a verdade: Não, é só um homem vestido de Papai Noel.

Pergunta: Não deveríamos enfatizar o aspecto espiritual do Natal e simplesmente ignorar esta história de papai Noel?
Resposta: Ao mesmo tempo em que deveríamos dar uma atenção especial ao lado espiritual do Natal, não tem nada de errado em observarmos o aspecto cultural também. Ou você não gosta de comer chester, tender, e nozes no Natal? Ou não gosta de receber presentes de amigo oculto? São coisas boas, e que todo mundo participa para socializar-se e fazer amigos. A razão pela qual alguns cristãos acham tão difícil praticar os dois lados do natal (cultural e espiritual) desafia a lógica.

Pergunta: Não deveríamos dar nossos presentes de natal a Jesus ao invés de uns aos outros? I João 4:12.
Resposta: O costume de dar presentes a Jesus se originou com os Três Magos (Mateus 2:1-12), tal prática é maravilhosa. Mas não tem nada de errado em darmos presentes uns aos outros. Este é um aspecto cultural do Natal que muita gente gosta. Inclusive eu e você.

Feliz Natal

Claudio Oliver
Com a preciosa ajuda de
Gabrielle Volpe

2 comentários:

Capela da Vinha disse...

caraca povo, esse artigo literalmente foi "desenterrado". hahaha! Feliz Natal então!

david disse...

será mesmo..meu pastor disse uma vez que são nicolau é um demônio!

Related Posts with Thumbnails
 
©2009 Vineyard Café | Mogi das Cruzes - SP | by TNB