PESQUISE EM NOSSOS POSTS

VOCE É IGREJA APESAR DA IGREJA - parte 3 de 3


IGREJA: Compromisso inabalável, porque teríamos razões de sobra para abandonarmos nosso compromisso com a igreja. Porem, nosso compromisso é inabalável, porque inabalável é o compromisso do cabeça da igreja conosco.

Penso que se nós temos razões de sobra para abandonarmos nosso compromisso com a igreja, o Senhor Jesus nem se fala! Porque a igreja é como a arca de Noé: não fosse a tempestade lá fora ninguém iria suportar o mau cheiro do lado de dentro. Ruim aqui, pior lá fora.

Se você acha que a comunidade cristã não é um bom lugar para você, tente lá fora. E na relação custo benefício, nós saímos ganhando vivendo em comunidade.

Comunidade cristã é o lugar prioritário para o desenvolvimento pessoal e a busca da maturidade integral: ser como Cristo. Precisamos de gente para nos tornarmos gente e precisamos de gente como Cristo para nos tornarmos parecidos com Cristo.

Mas, ao mesmo que a comunidade cristã é o ambiente por excelência para formação do carater cristão; é também o ambiente para maior risco de conflitos pessoais, interpessoais, emocionais e espirituais;

Só dentro da igreja, nos bastidores de uma comunidade, nós encontramos todos os recursos necessários para nosso crescimento cristão, também é dentro da igreja que nós encontramos os maiores obstáculos.

Se nós nos lembrarmos bem, os grandes conflitos que Jesus viveu não foi com os fariseus, com as autoridades romanas, com os pecadores, os grandes conflitos de Jesus foram no seu circulo mais fechado de convivência. A palavra que colocou a tensão em risco com maior força foi a palavra de Pedro. E foi um dos discípulos que o Senhor repreendeu com maior veemência.

Então, se teve um discípulo que o Senhor repreendeu com veemência, esse alguém não estava do lado de fora do seu circulo de relações e intimidade. Estava do lado de dentro, entre os três mais chegados. Pedro Tiago e João.

A palavra mais dura que Jesus dirigiu a alguém no novo testamento foi uma palavra dirigida a um dos seus mais chegados. E isso é impressionante e revela o potencial de conflito numa comunidade cristã; Esses conflitos seguem os arquétipos de Lúcifer, os desejos de ir alem dos limites estabelecidos pelo criador.

Isaias 14.12 – 14 - profecia ao rei da babilônia, aplicada a Lucifer... Expressão associada a queda de Lúcifer e ele se torna Satanás. Deus criou Lucifer e Lúcifer criou o diabo. E, essa ambição foi compartilhada ao ser humano. Essa foi a grande tentação de Genesis. A matriz de todos os conflitos. Um ego autônomo. Um eu que se basta.

Segundo Tiago, a guerra vem do egoísmo de voces. Isso está no coração da raça humana. E esse é o motivo de todos os conflitos inclusive nas comunidades cristãs. Por isso que quando Pedro é corrigido ele ouve: arreda-te satanás, porque esta palavra é satânica. Ou porque Pedro está pensando nele mesmo, ou porque está sugerindo um ato de egoísmo ao Senhor!

Alguns comentários sobre a alma humana. Alma humana conforme afetada por esse espírito luciférico e, conforme a descrição da Bíblia sagrada. Eu fiz uma lista de alguns conflitos. Conflitos que acontece dentro de relações que poderíamos classificar como de santidade e dentro de ambientes onde poderíamos imaginar que ali estaríamos seguros;
Mas, justamente nos ambientes que acreditávamos estar seguros, é justamente ai que as ameaças nos chegam e que os conflitos se tornam potenciais e possíveis:

ADÃO E EVA. O que este conflito revela? Dentre tantas possibilidades: NÓS NÃO CONSEGUIMOS PECAR SOZINHOS. Quando a gente peca, a primeira coisa que a gente faz é procurar um cúmplice, alguém que peque coma gente. Parece que isso alivia a culpa, o peso, o fardo.

Então a Eva come e quer que o marido coma também. E nós fazemos isso sempre. Nós pecamos e a admitir a nossa vergonha a gente procura um pecado na vida do outro e, se a gente não encontra a gente induz. Porque isso nos inocenta. “eu fiz, mas você fez também”. É isso que a Eva nos mostra.

E o Adão? Eu fiz. Mas foi por causa dela! É a transferência. Eu não assumo responsabilidades eu transfiro responsabilidades. Se a Eva diz para nós que “eu não consigo pecar sozinha” o Adão concorda: “se eu não tivesse essa mulher, isso não teria acontecido”. Então a gente sempre arruma uma explicação para nosso pecado.

Racionalização. Eu pequei... mas... Toda a vez que eu colocar um mais depois dessa frase “eu pequei”, eu perdi a razão. Para confessar pecado, simplesmente: “eu pequei” porque nada vai justificar você!

CAIM E ABEL: o CONFLITO DA PREDILEÇÃO. O Pai aceitou Abel e não Caim. Porque razões, a Bíblia não deixa claro. Alguns falam sobre o sacrifico de sangue, de animais, por isso o de Abel foi aceito. No sangue estava a remissão...
Mas o pobre do Caim não sabia disso. Levou o melhor dele.

Mas me parece que na relação dos três, alguma coisa aconteceu, entre eles. E Caim, tinha duas possibilidades: humilhar-se e seguir o exemplo de Abel, ou destrui-lo e ficar como único paradigma. Foi o que ele fez!

Me parece, que quando eu peco, e você não peca, a melhor coisa que eu tenho a fazer é destruir você porque isso me inocenta. Mais uma vez, vem o conceito lá de trás, a gente não consegue pecar sozinho. E se eu não consigo encontrar pecado em você eu dou um jeito. É um orgulho, eu rejeito a humilhação e o aprendizado. Daí eu destruo o bom exemplo e fico como o único exemplo possível.

ISMAEL E ISAQUE – NOVAMENTE O CONFLITO DA PREDILEÇÃO. O filho da promessa e isaque, não é Ismael. A mãe de Isaque enxerga no filho de Agar, Ismael um concorrente em potencial. A mãe de Isaque, olha pra mãe de Ismael e vê a ironia e o desdém. Os filhos podem ter inimizade por causa da inimizade das duas mães. E ela dá um jeito de apagar a mãe de Ismael e o próprio Ismael e, se estabelecer como único paradigma.

A guerra entre Ismael e Isaque é uma guerra também de legitimidade: “A promessa tá comigo!”.
Onde os dois ficam disputando quem tem direito “sobre”. E numa briga por direito a Bíblia tem mostrado pra gente que Deus ficar do lado de quem abrir mão do direito: “Bem aventurados os humildes de coração porque eles herdarão a terra”.

Se você quiser uma sugestão e um conselho: Toda vez que você se sentir usurpado no seu direito e você tiver de brigar por ele, você vai sair ganhando se abrir mão do direito.

Primeiro porque não vale a pena você ter na sua mão um direito conquistado no braço. Ainda que seja seu direito. Segundo porque quando a gente a tá brigando por causa do nosso direito é porque a gente tá brigando com usurpadores.

“quando voce briga com um porco você também fica sujo de lama, a diferença é que o porco gosta”.

Então, quando você está no seu direito, abra mão do seu direito e deixe Deus defender a sua causa.

JOSÉ E OS IRMÃOS. Por algumas razões a Bíblia, diz que Deus escolheu José e os irmãos não admitiram isso. Jacó abençoou José e os irmãos não admitiram isso. E os irmãos não buscavam ser iguais a José, eles não admitiam a existência de um José. Esses não são os que buscam o primeiro lugar. São os medíocres que buscam destruir os que buscam o primeiro lugar. Nem toda destruição de um padrão de execelencia é motivada porque o destruidor quer a excelencia, mas é porque é gente medíocre mesmo e quer ficar na zona de conforto. Os irmãos querem destruir um sonhador. Ele sonhou. Um cara movido por utopias. Eles não queriam o sonho de José pra eles, eles queriam que Deus tivesse dado sonho nenhum. Daí ficariam na zona de conforto.

MOISES MIRIAN E ARÃO. Briga motivada por uma observação da |Mirian: “só atrtaves de Moises? Vai funcionar comigo também”. Mas na o é assim. Essa autoridade e unção não se toma de assalto. Unção é inimitável. Autoridade é intransferível. Não dá pra chama a Fer aqui e colocar as mãos na cabeça dela, “irmãos, à partir de hoje...”. e Mirian e Arão achavam que dava.

CORÁ, DATÃ E ABIRÃO. Mesmo caso, que Mirian, com a diferença que Mirian, não queria tirar de Moises, queria ter também, os três não queriam tirar de Moises.
Foi uma insurreição, eles se levantam contra Moises. Mirian e Arão querem compartilhar. Ai Moisés, era um homem “manso”, abria mão do direito e disse pra Deus julgar. Se a terra abrir a boca e comer vocês não é comigo... Ele se submete ao julgamento de Deus.

DAVI E SAUL.
Saul é movido por reivindicação,
Davi é movido por dádiva,
Quando você precisa reivindicar alguma cosia, provavelmente porque essa coisa não é sua, Deus não ter deu, não vale a pena ficar com o que Deus não te deu.

Saul percebe isso e tenta matar o Davi de qualquer jeito, e quando Davi tem essa chance ele não mata, e quando o cara conta, morre, porque estava muito feliz com a morte. Não se dá uma noticia assim da morte de um rei. Morreu o ungido do Senhor. Tem de se respeitar. O que ele está dizendo: esse cara vai me sabotar também!

As recomendações de Davi no leito de morte... lembra da família daquele cara? Então eu prometi que não ia matar, vai lá agora e mata todo mundo. É gente ruim! Tudo da laia de Saul.

UMA MÃE E DOIS FILHOS: “dá com que um filho meu se assente a sua direita e outro a sua esquerda” ai já é um problema de mãe... Na igreja tem muita mãe também que cria caso. Ai é interessante que muita mãe e muito pai projeta no filho o sucesso que eles não tiveram. E querem que o filho seja o sucesso que eles não foram. Dispostos a qualquer coisa.

E quando você lê o evangelho de Mateus, os outros discípulos ficam bronqueados com os dois irmãos, mas eu não sei se os dois tiveram alguma coisa a ver com o pedido da mãe. O que os discípulos criticam nisso, eles também cometem. “o que vocês estão conversando?”. Estavam discutindo quem seria o primeiro. Na sociedade é na hierarquia, no Reino é no serviço.

CONCÍLIO DE JERUSALÉM. Um conflito ético, doutrinário, teológico. Os gentios chegando, os judeus querendo que eles passem pela Lei, os apóstolos querem a coisa de outra maneira... sem passar pelo judaísmo...
Nossas comunidades passam por ai, há preconceito, segregação, conflito ético, racial, teológico, e na igreja isso acontece também, o concilio reflete isso e pior que isso, nosso preconceito e segregação é justificado bíblico e teologicamente.

Tem um edito papal que diz que INDIO, NEGRO E MULHER NÃO TÊM ALMA.
Há uma manipulação de conceito espiritual pela supremacia da raça branca. Me parece que hoje, há essa manipulação do espiritual por uma supremacia econômica, isso acontece dentro da igreja

PAULO E BARNABÉ. Brigam por causa do João Marcos e a viagem missionária. “ouve entre eles não pequena desavença” – eufemismo... quebraram o maior pau! Paulo viaja e Barnabé volta pra casa com João Marcos.

Paulo movido pela tarefa e missão e Barnabé pela pessoa.
O mesmo acontece com a gente hoje! Se tivéssemos um colégio apostólico só de Barnabés, o evangelho não teria chegado até nós. E se tivéssemos só Paulos, o evangelho teria maltratado todo mundo no meio do caminho. Furou com ele, ele degola!

Paulo era movido pela tarefa, Barnabé pelas pessoas. E a igreja precisa dos dois.
A igreja precisa ser liderada por líderes! Lideradas por Paulos e pastoreadas por Barnabés. Precisamos fazer esse casamento.

PAULO E PEDRO. AI a briga é boa! Paulo confronta o Pedro publicamente, por sua hipocrisia. Acusa Pedro de ensinar “faça o que eu falo e não faça o que eu faço”. PORQUE Pedro sendo judeu vive como gentio, e obriga o gentio a viver como judeu. A briga dos judaizantes. Igreja em Gálatas...quando chega os outros judeus,

Mesma coisa: você tá ali sentado tomando seu chopinho, daí chega o pastor e você diz “não é meu não! Quem pediu?”

Ai o Paulo fala: você é um cara de pau! Qual é a sua. É um confronto de coeerência. Pedro estava se acovardando...

EVÓDIA E SINTIQUE. A bíblia não fala porque as duas brigavam. Mas sendo mulheres qualquer motivo, já...
Mais é interessante que Paulo simplesmente diga que elas viam em harmonia. Elas simplesmente estavam discordando.
Eu penso que na igreja, nós vivemos muitos conflitos de opiniões. Porque quando nós temos uma questão onde a Bíblia é clara, ok, ai quando você discorda do que eu estou falando você não está discordando de mim, está discordando da Bíblia.

Mas na igreja, as grandes discordâncias não são doutrinárias e teológicas, são discordâncias de opções, de opiniões, de gosto...

Quando é questão de opinião, vale a opinião do chefe. É bíblico. Se eu sou o pastor da igreja... se a gente não entrar em acordo é minha opinião.
Em casa, vale o opinião do pai ou do filho? É um principio de autoridade. Quem está no comando?

PAULO – IMINEU E ALEXANDRE. Complica de mais porque esses caras se meteram com pecado. Sacrificaram a consciência pura. Dentro da igreja não dá pra dar margem ao pecado. Quando não existe a disciplina impera a baderna. É o que é nosso País.

Paulo ai entrega o Alexandre pro diabo. Tira a mão da cabeça e entrega pro diabo. É tirar a mão da cabeça. É mais que tirar do rol de membros...

Eu entreguei pra satanás: expectativa que ele tome uma surra tão grande que aprenda.
O que é entregar a pessoa a satanás? É EXPOR A PESSOA AS PLENAS CONSEQUENCIAS DA VIDA QUE ELA ESCOLHEU VIVER.
Vai viver assim, ok? Então assuma o ônus. Experiência espiritual.

TIMOTEO E OS RESISTENTES. 2 TM 2.24-26

Mais que pecado. Cativeiro satânico. Amarrado pra fazer a vontade do diabo. Estão pensando que estão fazendo a vontade deles, mas estão fazendo a vontade do diabo.

JOÃO – DIÓTREFES. Já mandei várias cartas e o Diotrefes rasga todas! Ele ama o primeiro lugar!
“não sigam o que é mau, daí ele fala de Demétrios”.

Na igreja tem gente como Diótrefes e como Demétrios. Discipline o Diotrefes e siga o exemplo do Demétrio... Porém, é muito mais fácil se associar aos Diotrefes.

SUGESTÕES:

1. Considere as dimensões divina e humana da Igreja de Jesus Cristo;
a. E onde tem gente tem imperfeição, atrito e conflito. Igreja que recebe revelação divina e pensa com a própria cabeça. A gente vai conviver com essas duas dimensões. Somos o pó da Terra e temos o fôlego da vida soprado em nós. Mas ainda somos o pó da terra.
2. Considere os diferentes estágios da peregrinação espiritual das pessoas que constituem uma comunidade cristã;
a. Somos filhos de Deus, mas ainda não foi manifesto o que havemos de ser. Tem crente que é tudo quanto é jeito! Gente madura, gente recém convertida, gente com 20 anos de discipulado... cristão antigo. Esses processos precisam ser respeitados. Igreja viva é assim! Sempre gente chegando, a gente não vai ter tapetinho limpo... vai ter gente de todo jeito.
3. Considere o processo de construção de uma experiência comunitária;
a. “a gente aqui fala, mas não vive!”. Não é verdade isso! Algumas coisas: aprendi a não ser tão ingênuo na minha convivência com a igreja de Jesus. Aprendi tenho muitos irmãos que são verdadeiros irmãos, mas que vivem uma falsa vida cristã. Esta foi uma grande lição da minha vida. É possível ser um verdadeiro cristão e viver uma falsa vida cristã. Ser um joio parecidinho com o trigo. Ser crente carnal. É possível.
b. Falo com uma pessoa ela critica, falo com outra completamente diferente, ela elogia. É a mesma igreja? É a experiência de cada um!

igreja é assim!

Seja bem vindo.

1 comentários:

Hermes C. Fernandes disse...

Olá amigos!

Parabéns pelo belo trabalho apresentado aqui no blog. Já estou seguindo!
Aproveito para lhes convidar a conhecer também o meu blog, e se deseja segui-lo, será uma honra.
Seus comentários serão sempre bem-vindos.

www.hermesfernandes.blogspot.com

Espero vocês lá!

Related Posts with Thumbnails
 
©2009 Vineyard Café | Mogi das Cruzes - SP | by TNB