PESQUISE EM NOSSOS POSTS

Minha vida? Um grande joguinho.


Ultimamente tenho refletido sobre o valor que dou àquilo que me cerca. Por muitas vezes me pego colocando coisas tão fúteis no centro da minha vida, coisas tão mediocres, mas que me fazem tomar atitudes baseadas nelas. Até mesmo meus pensamentos tem sido envadidos por tais futilidades.

Quando falo "coisa" me refiro a tudo: objetos, pessoas, palavras, situações, etc. A princípio elas parecem insignificantes, mas com o tempo passam a tomar um espaço importante em minha vida me fazendo esquecer do que realmente é "importante". Sinto-me num joguinho onde a cada momento tenho valores trocados, pensamentos alterados sentimentos transformados a partir de situações que vivo e vejo.

E o pior de tudo é que não sou a única. Tenho conversado com algumas pessoas e observado que tal situação é muito comum. Temos dado valor a coisas tão fúteis e passageiras.Eu tenho dado atenção a coisas tão desprezíveis que não merecem o mínimo valor. Coisas que me deprimem, mas que mesmo assim eu insisto em pensar e fazer.
Creio que essa é uma das consequências de não estar vivendo o evangelho verdadeiro.

Nossa! É constrangedor admitir isso, mas acho que não vivo o evangelho real. Tudo aquilo que leio nos evangelhos e em Atos parecem tão distantes e tão subjetivos. Eu leio a Bíblia, oro e congrego com os meus irmãos a quase 5 anos, porém não sinto que vivo aquilo que leio. E, sinceramente, conheço pouquíssimas que vivem.

Não estou querendo dizer que não é possível vivê-lo. Mas acho que não temos revelação do que realmente é o evangelho e de quem realmente é Jesus.
Peço a Deus que Ele me revele isso, pois sei que tudo aquilo que leio é real. Mais real do que essas teclas que digito agora, mas real do que esse monitor que estou olhando. Ele é real e eu quero conhecê-lo de verdade, não só de ouvir falar. Creio quem assim o joguinho que tenho vivido irá se findar e eu o conhecerei como Ele realmente é.

É como se eu estivesse morrendo de sede em frente ao um rio maravilhoso, com uma água geladinha, porém eu prefiro puxar da bolsa um pontinho de sal e comer, achando que o sal matará a minha sede.Quero que ele seja minha única prioridade e que todo o meu ser esteja Nele. Não quero mais deixar sentimentos ou pensamentos torpes e fúteis tomarem o lugar Dele em minha vida. Não quero mais que prazeres passageiros sejam mais desejados do que Ele. Eu preciso Dele!Não há nada mais real do que Deus, não há nada mais prazeroso que Ele, porém, eu insisto em dar o lugar que é Dele a coisas tão medíocres.

Preciso me converter!

Espero que esta indagação ajude-os a pensar sobre sua vida e espero que possamos nos questionarmo juntos: O que temos vivido?

Luzia Gavina | Vineyard São Gonçalo | RJ

3 comentários:

Por Ele. disse...

uooow, é isso, Luzia, é issooo!!!

Oscila o que vacila, e sem firmeza, é como o rio que olhamos cheios de sede, pegamos copos pra matar, mas não mergulhamos com argumentos de interesse próprio, logo, claramente, não há verdade, não há amor...

Há egoísmo, mentira, jogo.

Caramba, não há nada mais VERDADEIRO do que Jesus, não há... Precisamos ficar num banho interminável desse amor.

G Florees disse...

uuuii! Tirou 6 6 nos dados, se tiver 6 comentários, o post é do capeta!

huhauhauuha

beijos

Danielly Fontis disse...

Muito bom Luzia.. é isso o que penso e sinto também!

Related Posts with Thumbnails
 
©2009 Vineyard Café | Mogi das Cruzes - SP | by TNB